Abril, o quarto mês do ano

Abril vem do latim aprilis que, por sua vez, deriva do verbo aperire, que significa abrir, sendo o único dos meses cuja denominação faz lembrar a estação em que o colocaram, referindo-se ao abrir das flores na Primavera.

Abril tinha, no primeiro calendário romano, 30 dias; Numa Pompílio (715-672 a.C.) retirou um dia a este mês, dia esse que Júlio César (101-44 a.C.), por conselho de Sosígenes, reformulou o calendário, lhe restituiu, ficando outra vez com 30. Até hoje mantém os 30 dias.

Este mês era consagrado pelos romanos à deusa Vénus chamando-se também por isso mensis veneris, o mês de Vénus.

Ceres, a deusa da agricultura, e Baco, o deus do vinho, eram festejados neste mês pelos romanos. Ceres, para honrar a fecundação da terra, que se abre nesta época do ano para receber em suas entranhas as sementes que, mais tarde, produzirão os seus frutos; Baco, que corresponde ao Dionísio dos gregos, era homenageado provando-se, pela primeira vez e com grande solenidade, o vinho da colheita anterior.

O mês era figurado por um Cupido com uma coroa de rosas na cabeça.

É no primeiro dia do mês de Abril que se celebra o Dia das Mentiras.

 

Da natureza e efeitos do Signo de TOURO

(21 de Abril a 20 de Maio)

Este signo, figurado por um touro, é de natureza de terra fria e seca e assim influe frialdade e secura, porém temperada; pela qual causa entrando o Sol nele, se geram muitas coisas sensíveis e as vegetantes se aumentam e crescem. Este signo é nocturno e feminino; nele entra o Sol vulgarmente a 20 de Abril e desde que entra até que sai, cresce o dia uma hora.

O varão que nascer debaixo da influência desde signo denota que será atrevido, presumido e altivo de coração; inclina do a deixar a sua pátria e ir por terras estranhas, aonde lhe irá melhor; e que, se casar, virá a ter cargo e cabedal pela mulher. Denota que há-se ser mordido de algum cão; e se for negociante, será venturoso no trato de comprar e vender. Finalmente, mostra que lhe sucederá perigo de água mais de uma vez, se se não souber acautelar, etc. – infortunia mulierum causa; e terá uma enfermidade aos onze anos, outra aos trinta, e a terceira aos quarenta, da qual, se se livrar, denota que viverá, conforme sua natureza, sessenta e quatro anos.

Se for fêmea denota que será solícita, cuidadosa, determinada e que será inclinada a ir por terras alheias; será fecunda e terá muitos filhos, etc. – Plures indicat enim habere maritos. Finalmente, lhe denota queda de alto e uma enfermidade aos dezasseis anos e outra aos trinta e três. Promete-lhe este signo, conforme a sua natureza, sessenta e seis anos de vida.

(in “Lunário Perpétuo” – edição de 1901)