Actividades agrícolas e outras em Novembro

No mês de Novembro, a tradição manda que se façam os magustos, e se beba água-pé. Após ler o texto abaixo, vai ficar também a conhecer todas as tarefas agrícolas e outras que pode e deve realizar durante este mês.

Na horta

Preparar os talhões e os canteiros destinados às sementeiras e plantações de Primavera. As estrumações são indispensáveis.

Desbastam-se os nabais, aproveitando o produto do desbaste para dar ao gado.

Semear: alface, beterraba, cebola, chicória, tomates, couve-galega, nabiças de grelo, nabo redondo, rabanetes, ervilhas, favas e salsa.

Proteger contra as geadas as plantas mais susceptíveis, com abrigos plásticos, esteiras, etc.

No pomar

Manter vigilância, nos pomares de macieiras e pereiras, contra eventuais ataques de ácaros, cachonilhas e formiga.

Executar, nos pomares de pessegueiros, logo que se tenha verificado a queda da folha, os tratamentos contra o crivado e a lepra.

Plantar: cerejeiras, pereiras, macieiras.

No campo

Proceder à abertura de valas, regos ou outras obras, que se considerem vantajosas para evitar a estagnação da água das chuvas.

Neste mês de Novembro, continuar a sementeira dos cereais de pragana (aveia, centeio, cevada, trigo) e de legumes (ervilha, fava).

Plantar batatas, nas áreas secas.

No jardim

Conservar o jardim limpo, procedendo à apanha da folhagem caída e aproveitando-a, juntamente com outros restos de plantas, ervas, detritos vários e cinzas, para o fabrico de “composto”.

Podar roseiras e outros arbustos.

Depois de podadas pulverizam-se as roseiras com calda bordalesa a 1%.

Na vinha

Escavar para a retenção das águas das chuvas e das folhas caídas.

Abrir e limpar valas e regos para dar escoamento aos excessos de água durante o Inverno.

Plantar, em terra bem repassada pelas chuvas, barbados enxertados ou bravos.

Começar a podar nos sítios menos frios.

Na adega

Arejar a adega em dias calmos, para impedir o aparecimento de bolores ou maus cheiros, que podem tornar os vinhos defeituosos.

Inspeccionar as vasilhas que estão com vinho novo, que se transfega se já se apresentar limpo.

Atestam-se e abatocam-se as vasilhas.

Destila-se bagaço e água-pé, para obtenção de aguardente.

Com os animais

À base de feno, palha e grão, o gado bovino entra, em regime seco, devendo evitar-se uma brusca transição, a fim de fugir de perturbações digestivas.

Nos olivais

Continue a colheita da azeitona para conserva e extracção do azeite.

Se aparecer a mosca, antecipe a colheita e não se esqueça de observar o intervalo de segurança, se tiver efectuado quaisquer tratamentos.

Nas matas

Inicie a sementeira de penisco e a plantação de árvores nas zonas menos sujeitas a geadas.

Nos currais

Submeta o gado bovino a uma alimentação mista ou seca à base de feno, palha e grão, a que é útil juntar um pouco de sal comum. Forneça aos bovinos algum feno antes de seguirem para as pastagens e após o seu regresso. Estes animais não devem ir para o pasto antes da erva estar enxuta.

Nos apiários

A partir deste mês, o repouso deve ser absoluto. No entanto, é preciso verificar, de vez em quando, se as colmeias expostas ao tempo não vão metendo chuva. Se necessário, deve colocar calços ou ripas sob os pés traseiros da colmeia por forma a conseguir uma inclinação que permita o escoamento das águas infiltradas.

Deve, igualmente, assegurar a alimentação artificial das colónias fracas.

 

Obras de NOVEMBRO

conforme Avicena, in “Lunário Perpétuo”, de 1901

Neste mês se costumam lavrar os campos e terras que brotaram ervas inúteis, para que se percam e não tornem a nascer; limpar as árvores dos ressecos, estercá-las, e também as vinhas, as quais se podem muito bem plantar nas terras secas e quentes; deitar mergulhias, alporques e plantar alhos.

No minguante deste mês e do que vem, é tempo muito apto para fazer salmoiras, e cortar madeiras para obras.

Se neste mês se ouvirem os primeiros trovões, significam falta de gado ovelhum, abundância de trigo, andará bom o tempo, e choverá com proveito, suposto que as frutas cairão das árvores antes do tempo, nos lugares em que se ouvirem.