Actividades agrícolas e outras em Junho

Depois da leitura deste artigo, vai ficar a conhecer todas as tarefas agrícolas e outras que pode e deve desenvolver durante o mês de Junho

Na horta

Prosseguir com a preparação dos canteiros – regas, sachas, mondas, incorporação de estrumes, etc.

Semear: alface, chicória, feijão, nabiças e rabanete.

Plantar ou transplantar: alface, chicória, couve-galega.

Colheita de alface, batata, chicória, couves, espinafres, nabiças e rabanetes.

No pomar

Defesa contra as seguintes pragas e doenças das fruteiras:

– pedrado das pereiras com caldas apropriadas;

– lepra do pessegueiro, lapas, escamas e cochonilhas com emulsões oleosas de Verão;

– piolhos ou pulgões com caldas nicotinadas e outras apropriadas;

No campo

Concluir a sementeira do feijão e do milho, e a plantação da batata nas terras fundas.

Sachar batatais e milheirais, fazendo já a amontoa da batata e do milho do sequeiro.

Sulfatar batatais e tomatais com caldas cúpricas ou de fungicidas orgânicas de síntese.

Arrancar a batata plantada em Fevereiro/Março, depois de principiar o amarelecimento da rama, e os tubérculos arrancados devem ficar espalhados por algum tempo sobre a terra para enxugarem bem e, só depois, serão conduzidos para lugar fresco, ventilado e que receba pouca luz.

Terminar a colheita da ervilha, favas e grãos.

No jardim

Podar os arbustos de floração primaveril.

Cortar os caules às plantas que já floriram. Regar, mondar e sachar intensamente.

Na vinha

O mês de Junho é um dos meses mais críticos para a vinha do ponto de vista da sua sanidade.

O míldio, se ataca, pode destruir a produção pela invasão dos cachos, que faz cair e abortar.

E o oídio se o tempo é favorável, não mais os abandona até que pinta o bago.

A calda cúprica ou as caldas de fungicidas orgânicas de síntese continuam a aplicar-se preventivamente; o enxofre usa-se curativamente, quando o oídio se manifesta.

O esladroamento deve proceder a desfolha, porque às vezes a eliminação de um ladrão, ou mamão basta para evitar o corte das folhas; os ladrões não aproveitados para formar varas de poda, são quebrados normalmente com o polegar e o indicador, e nunca esgarçados.

Na adega

Deve manter-se a adega limpa e arejada; se o tempo aquecer é recomendável o arejamento durante a noite.

Conservar as vasilhas atestadas, recorrendo a vinhos que não alterem a qualidade dos envasilhados.

Animais

Nada a registar.

Nos olivais

Regue as oliveiras para conserva e esteja atento aos ataques da mosca e traça.

Nas matas

Prossiga a recolha da gema dos pinhais e tire a cortiça dos sobreiros. Abata eucaliptos, nas regiões continentais de verão seco e prolongado e onde o inverno tenha sido rigoroso e muito geadeiro.

Nos currais

Termine a tosquia das ovelhas. Junte superfosfato de cálcio às camas do gado, que actuará como desinfectante e agente enriquecedor dos estrumes.

Nos apiários

No sul, terminam geralmente nesta quadra os trabalhos de extracção do mel, que começam no norte e centro do país.

Nesta altura do ano, sendo já elevada a temperatura ambiente, devem distribuir-se pelo apiário alguns recipientes com água e pequenas boias de cortiça que permitam às abelhas pousar nelas para matarem a sede.

É também conveniente proporcionar maior arejamento a todos os enxames que forem encontrados a “fazer a barba”, isto é, a mostrarem sofrer de excesso de valor.

Obras de JUNHO

conforme Paládio, in “Lunário Perpétuo”, de 1901

Na Lua crescente de Junho se podem enxertar de escudo as árvores que têm a casca grossa, como laranjeiras, cidreiras, figueiras, oliveiras, amendoeiras, loureiros, e outras semelhantes; e nas terras frias é bom semear milhos, arrancar os alhos, semear forragens, couves, e outras hortaliças, para que sejam temporãos.

No minguante de Junho é bom colher e malhar as favas, grãos, e outros legumes, se estiverem secos. Neste minguante não se devem regar as figueiras, porque amadurecem mais brevemente os figos, e são melhores e mais saborosos. A lã, que agora se tosquiar, será melhor que em outro tempo, por ser mais suada.

Se neste mês se ouvirem os primeiros trovões do ano significam abundância de pão e pesca; porém falta de frutas, e cheias de rios.