Actividades nas matas ao longo do ano

A Nova Enciclopédia Portuguesa, no seu vol. VIII, diz-nos que «A mata é um perímetro florestal, natural ou artificial. Neste último caso, a composição é uniforme e obedece a um plano previamente estipulado, em que se procura uma harmonia ecológica, como no pinhal de Leiria. Nas matas naturais, a própria natureza se encarrega do ecossistema

Já o Grande Dicionário da Língua Portuguesa (tomo VII) afirma que a palavra mata teve origem no Latim “matta”, e que é um terreno onde crescem árvores silvestres; bosque cerrado; floresta, charneca; mato.

Janeiro

Prossiga a desmoita nos montados de sobro para evitar o perigo de incêndios no Verão.

Comece a poda de limpeza de sobreiros e azinheiras.

Poderá ainda semear alguns matos, como tojos, giestas, etc.

Fevereiro

Semeie ainda matos com giestas, piorno e tojo que são excelentes para camas de gado, adubos verdes, para pastos e para defesa de terrenos inclinados.

Nos pinhais, continue o corte de madeiras e a colheita de pinhas.

Inicie a resinagem.

Março

Semeie, em lugar definitivo, pinheiros bravos, mansos e acácias.

Termine as plantações.

Continue a resinagem dos pinhais e a apanha e colheitas de sementes de pinheiro bravo.

Corte os matos, especialmente à beira dos caminhos para diminuir o risco de incêndios.

Abril

Faça as últimas sementeiras e plantações.

Enxerte de coroa os castanheiros destinados a frutificação.

Pode e limpe os castanheiros mansos.

Colha a gema dos pinhais resinados.

Maio

Roce os matos para a produção de estrume.

Continue a extracção da gema dos pinhais.

Limpe os aceiros, arrifes e povoamentos à beira das estradas e caminhos com vista a diminuir o risco de incêndios.

Junho

Prossiga a recolha da gema dos pinhais e tire a cortiça dos sobreiros. Abara eucaliptos, nas regiões continentais de verão seco e prolongado e onde o inverno tenha sido rigoroso e muito geadeiro.

Julho

Deve evitar o perigo de incêndios. Prossiga a recolha de gema ou resina dos pinheiros.

Agosto

No mês de Agosto, está-se na época em que é maior o risco de incêndios. Continue a recolha das gemas dos pinhais. Prossiga na reparação das terras para sementeiras e plantações. Cuide dos viveiros, mondando e regando.

Setembro

Continue a vigilância contra os incêndios. Se a sua mata ardeu, proceda o mais cedo possível ao corte e remoção das árvores queimadas.

Outubro

Continue a abertura de covas para as plantações Outono/Inverno, a que se deve dar início após as primeiras chuvas, dando prioridade a plantação de resinosas.

Novembro

Inicie a sementeira de penisco e a plantação de árvores nas zonas menos sujeitas a geadas.

Dezembro

Continue a sementeira da penisco, de preferência em linha, e o plantio de árvores, em especial nos locais não muito atreitos a geadas fortes.

Uma sugestão, visite a Mata do Buçaco!