Atividades agrícolas e outras em Setembro

Setembro é o mês das vindimas, por excelência. Após ler o texto abaixo, vai ficar a conhecer todas as tarefas agrícolas e outras que pode e deve realizar durante este mês.

Na horta

Continuar a preparação dos talhões para as próximas sementeiras e plantações de Outono-Inverno, efectuando cavas fundas e procedendo ao enterramento do estrume e dos adubos.

Cuidas das hortaliças (brócolo, couve-flor, penca e repolho), que deverão ser estrumadas ou tapadas a meio do mês, se o não tiverem sido antes.

Semear: agriões, alfaces, azedas, beldroegas, cebolas, cenouras, chicórias, coentros, couves-flor, repolho, ervilhas, espinafres, favas, nabos, rabanetes, salsa, segurelha, etc.

No pomar

Dar início, nos pomares onde a colheita da fruta já estiver terminada, à poda e limpeza das árvores.

Prosseguir a enxertia a "olho dormente" de macieiras e pessegueiros, operação que convém ficar concluída em princípios de Outono. Enxertar, "em fenda", cerejeiras, macieiras e pereiras de formas altas.

Aplicar caldas oleosas aos citrinos atacados por cochonilhas, desde que os frutos não tenham mais que 2cm de diâmetro.

No campo

Prosseguem as lavouras de alqueiva e deslavre, iniciando-se as gradagens das terras para as sementeiras outono-invernais.

Fazem-se as últimas limpezas nas valas e abrem-se frenos naqueles locais onde se costumem verificar excessos de água durante o Inverno e a Primavera. Estes trabalhos são indispensáveis, pois não é possível cultivar terrenos demasiado húmidos, visto a humidade em excesso ser tão grande ou mesmo maior inimiga das plantas do que a seca.

Enterram-se os estrumes destinados às próximas sementeiras sachadas.

No jardim

Proceder à preparação do terriço para aplicar nos canteiros. Com os crisântemos tem-se cuidados especiais, como sejam a monda dos botões e a colocação de tutores. Estas operações são indispensáveis para a obtenção de bons exemplares de flores. Enterram-se os bolbos das tulipas, narcisos e jacintos. Semeiam-se amores-perfeitos, assembleias, cravos dobrados, ervilha-de-cheiro, gipsófila, malmequeres anuais, malvaíscos, margaridas, miosótis, papoilas, etc. Colher sementes de quase todas as plantas, quer anuais, quer vivazes.

Na vinha

Desfolhar com cuidado se a maturação das uvas ainda estiver atrasada. Marcar, antes da colheita, as melhores cepas para o fornecimento dos garfos para as enxertias.

Na adega

Nada a registar.

Com os animais

Nada a registar.

Nos olivais

Proceda a uma escarificação no caso de haver excesso de ervas daninhas.

Combata a gafa dos frutos, e se necessário a mosca da azeitona.

Nas matas

Continue a vigilância contra os incêndios.

Se a sua mata ardeu, proceda o mais cedo possível ao corte e remoção das árvores queimadas.

Nos currais

Aproximando-se a época dos partos, deve melhorar a alimentação das ovelhas para, assim, se obterem melhores crias.

Continue com os tratamentos antiparasitários.

Nos apiários

Quando o ano corre de feição, é costume, nalgumas regiões, proceder-se, por esta altura, a uma segunda extracção do mel. É quase sempre um mel de qualidade inferior e em pequena quantidade; será melhor deixá-lo para as abelhas que, na Primavera, o devolverão de melhor qualidade.

 

Obras de SETEMBRO

conforme Paládio, in “Lunário Perpétuo”, de 1901

Na Lua crescente de Setembro é bom semear o centeio, cevada, as favas, tremoços e dormideiras, nas terras quentes; porque nas frias é melhor é melhor que já neste tempo estejam semeadas.

Neste crescente é muito bom tempo para semear linhos, que se não regam.

No minguante deste mês é natural tempo para vindimar e para colher as uvas para pendurar; porém hão-de colher-se na força do sol. É bom lavrar e cavar, e estercar as terras para hortaliça, ou para semear nelas as sementes tremezes, que são milho e painço.

Se neste mês de ouvirem os primeiros trovões do ano, denotam ser o princípio do ano seco, e no fim húmido, abundância de pão, porém caro.