Chás, infusões e tisanas. Que benefícios para a saúde?

 

Chás e Infusões                 

O chá mais antigo de todos, conhecido como chá preto, foi descoberto na China há quase 5.000 anos. Trazido para a Europa pelos Portugueses e desenvolvido pelos Ingleses, o chá preto é hoje consumido por pessoas de todo o mundo: pelo seu sabor, pelas suas propriedades preventivas ou curativas, porque ajuda a relaxar ou porque estimula o corpo e a mente, muitas razões são invocadas.

Segundo as lendas chinesas, a descoberta do chá e das suas qualidades benéficas terá acontecido quando o imperador Shen Nung, por volta do ano 2737 a. C, decidiu experimentar o resultado da queda acidental de uma folha de árvore em água a ferver: uma infusão refrescante e revitalizante.

A palavra chá em Português refere-se normalmente a infusões de folhas de várias plantas, como camomila ou cidreira, para além das próprias folhas da planta do chá. Temos inclusive o famoso “chá de limão”, obtido a partir da casca desse fruto (também conhecido em algumas regiões de Itália, onde dá pelo nome de “canarino”).

 

Os benefícios do chá  

Vários estudos foram já realizados, e muitos outros são agora desenvolvidos, sobre os vários benefícios que cada tipo de “chá” pode trazer para a saúde. Há infusões de plantas que têm uma acção calmante, outras diurética, outras ainda digestiva. O chá contém flavonóides, que agem como antioxidantes – e vários estudos mostram que estes componentes podem ajudar a prevenir o aparecimento de várias doenças.

A investigação científica relativa aos eventuais benefícios do chá na saúde encontra-se ainda numa fase preliminar, pelo que é difícil saber exactamente quais os benefícios que poderão advir para a sua saúde dependendo da quantidade de chá que beber.

Recentes estudos mostraram uma associação entre o consumo de chá e uma redução do risco de doenças do coração. Por outro lado, algumas descobertas sugerem que a ingestão de chá tem um papel importante na prevenção de várias formas de cancro.

O chá contém cafeína, um estimulante activo e habitual causador de bem estar, embora a infusão de chá verde ou preto contenha menos cafeína do que o café. Note, no entanto, que se consumir elevadas doses de chá com cafeína por dia poderá ter sintomas como irritabilidade, insónia, palpitação cardíaca ou tonturas – como em tantos outros casos, é no meio que se encontra a virtude.

Os “radicais livres” são substâncias nocivas que se formam naturalmente no corpo e no meio ambiente, por acção do sol, poluição do ar, alimentos fritos ou grelhados no carvão. Os antioxidantes ajudam a proteger o corpo dos efeitos por eles causados.

O chá é o único alimento sem contra-indicações para pessoas saudáveis.

 

Tipos de chá       

O chá preto é o mais popular. É produzido a partir da planta Camellia Sinensis, através de processos naturais de secagem, fermentação e oxidação. O chá preto é totalmente fermentado (o nome de chá preto deve-se à cor castanha escura acobreada que as folhas adquirem no final do processo). O chá Oolong é parcialmente fermentado, deixando um sabor delicado. O chá verde não é fermentado, e produz um sabor límpido e aromático.

Chá Preto – uma das mais conhecidas variedades é o English Breakfast, um chá forte, habitualmente tomado com um pouco de leite. O seu consumo regular previne a ocorrência de ataques cardíacos e enfartes. Reduz níveis de colesterol no sangue.

Chá Verde – normalmente proveniente dos países asiáticos. Uma das variedades mais conhecida é o China Green Pekoe, que tem um sabor forte, fresco e ligeiramente adocicado; deve ser bebido simples, a qualquer hora do dia. Menos forte, o Japan Bancha é muito aromático, e de sabor doce e frutado. Pode ser bebido às refeições ou como refresco. O chá Gorreana (do tipo Orange Pekoe), produzido nos Açores, para além de muito saboroso é ainda um dos mais ricos em antioxidantes. A Gorreana tem a particularidade de possuir a única fábrica de chá da Europa. [Existe um outro produtor nos Açores, o Porto Formoso, que produz excelentes chás Pekoe e Orange Pekoe, tal como o Gorreana.]

É importante na prevenção do cancro, em casos de colesterol alto, cáries e gengivites (fluoreto). Protege contra um grande número de infecções fúngicas, bacterianas e virais (como as vulgares constipações). É bom para o trato digestivo e circulação sanguínea, torna mais lúcido o raciocínio. Pode interromper a diarreia. Previne a formação de pedras na vesícula e nos rins. Normaliza a função da tiróide. Facilita a regeneração da pele. Melhora a respiração dos asmáticos (por acção da teofilina).

Por outro lado, deverá limitar a ingestão de chá verde se tiver problemas de estômago, complicações cardiovasculares, tendência a cólicas ou ataques de ansiedade.

Chá Oolong – proveniente da China e Taiwan; o mais conhecido é o China Oolong (também conhecido como “China Ti Kwan Yin”, ou “Chá da Deusa de Ferro da Misericórdia”): este é um chá muito especial, de sabor suave e aromático, que se deve beber simples, sem qualquer adição de leite ou açúcar.

O Chá Oolong é muitas vezes considerado um “meio-termo” entre os chás preto e verde.

Chá Branco (Sri Lanka) – este chá, bastante raro, deve ser bebido simples, após as refeições, como digestivo, ou como um leve chá da tarde.

Chás aromatizados – são feitos através da adição de sabores ao chá preto, verde ou Oolong. O mais famoso é o Earl Grey, conseguido através da adição de bergamota ao chá preto. O Lapsang Souchong tem-se tornado também bastante popular.

 

Tisanas e Infusões            

As tisanas e as infusões são os métodos mais usuais de preparar “chás de ervas”. Para além de saborosos, estes preparados podem contribuir para melhorar a nossa saúde.

Na tisana, as ervas são colocadas numa chaleira ou panela com água a ferver; depois de tapar, deixa-se ferver durante mais 5 minutos; depois de retirar do fogo, deve deixar-se repousar durante alguns minutos. A infusão é preparada deitando água a ferver sobre as ervas contidas num recipiente, e deixando repousar durante cerca de 15 minutos.

Em seguida apontam-se vários dos benefícios mais conhecidos atribuídos a alguns tipos de “chá de ervas”.

Açafrão – Alívio de dores menstruais.

Alcachofra – Digestivo. Fígado, vesícula biliar.

Alecrim – Alivia dores de cabeça. Anti-fadiga. Estimulante, excelente para recuperação de fadiga. Tome em caso de sinusite, bronquite, constipação, asma, anemia. Digestivo.