Datas fundamentais na história da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos

A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, originariamente designada como Oitava de Unidade Cristã (1908), está intimamente relacionada com o Ecumenismo, cujas raízes se encontram nas missões protestantes modernas e nos movimentos leigos de jovens.

Para um melhor conhecimento da história da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, destacam-se as seguintes datas, os factos e as individualidades:

1740 – Na Escócia, surgiu um movimento pentecostal, ligado à América do Norte, cuja mensagem de reavivamento incluía preces por e com todas as Igrejas.

1820 – O Rev. James Haldane Stewart publica “Orientações para a união geral dos cristãos para o derramamento do Espírito”.

1840 – O Rev. Ignatus Spencer, convertido ao catolicismo romano, sugere uma “União de oração pela unidade”.

1867 – A Primeira Conferência de Bispos Anglicanos, em Lambeth, destaca a oração pela unidade no Preâmbulo das suas Resoluções.

1894 – O papa Leão XIII estimula a prática de uma Oitava de Oração pela Unidade, no contexto de Pentecostes.

1908 – Primeira vivência da Oitava da Unidade Cristã, iniciativa do Rev. Paul Wattson.

1926 – O movimento Fé e Ordem começa a publicar “Sugestões para uma oitava de oração pela unidade cristã.”

1935 – O abade Paul Couturier (1881-1953) defende uma “Semana Universal de Orações pela Unidade dos Cristãos”. Paul Couturier defendia que a oração pela unidade dos cristãos deveria pedir mais que a simples unificação dos cristãos numa única configuração institucional. O grande pedido é mais amplo e profundo: rogar por aquela unidade plena que ultrapassa as limitações históricas e eclesiais, diante das quais nos sentimos tantas vezes perplexos e sem ação. Uma unidade que “será como Deus quer, quando Ele quiser e através dos meios que Ele escolher”.

1958 – A Unidade Cristã (Lyons, França) e a Comissão Fé e Ordem do Conselho Mundial de Igrejas começam a preparar em cooperação os materiais para a Semana de Oração.

1964 – Em Jerusalém, o papa Paulo VI e o patriarca Athenagoras I rezam juntos a prece de Jesus para “que todos sejam um” (João 17)

1964 – O decreto sobre Ecumenismo do Vaticano II (Decreto Unitatis Redintegratio) enfatiza que a oração é a alma do movimento ecumênico e incentiva a observância da Semana de Oração.

Diz este Decreto, no seu nº1 «1. Promover a restauração da unidade entre todos os cristãos é um dos principais propósitos do sagrado Concílio Ecuménico Vaticano II. Pois Cristo Senhor fundou uma só e única Igreja. Todavia, são numerosas as Comunhões cristãs que se apresentam aos homens como a verdadeira herança de Jesus Cristo. Todos, na verdade, se professam discípulos do Senhor, mas têm pareceres diversos e caminham por rumos diferentes, como se o próprio Cristo estivesse dividido. Esta divisão, porém, contradiz abertamente a vontade de Cristo, e é escândalo para o mundo, como também prejudica a santíssima causa da pregação do Evangelho a toda a criatura

Este decreto define o movimento ecuménico como uma graça do Espírito Santo, considera que o caráter ecuménico é essencialmente espiritual e estabelece que o olhar da Igreja Católica é dirigido às igrejas separadas do Catolicismo: as Igrejas Ortodoxas e as Igrejas Protestantes.

1966 – A Comissão Fé e Ordem do Conselho Mundial de Igrejas e o Secretariado para a Promoção da Unidade dos Cristãos (hoje conhecido como Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos) começam a preparar oficialmente juntos o material da Semana de Oração.

1968 – Primeiro uso oficial do material da Semana de Oração preparado em conjunto por Fé e Ordem e pelo Secretariado para a Promoção da Unidade dos Cristãos (hoje conhecido como Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos).

1975 – Primeiro uso de material da Semana de Oração baseado em uma versão inicial de texto preparada por um grupo ecumênico local. Um grupo australiano foi o primeiro a assumir esse projeto, na preparação do texto inicial de 1975.

1988 – Os materiais da Semana de Oração foram usados na celebração de fundação da Federação Cristã da Malásia, que une os grupos cristãos maioritários do país.

1994 – Um grupo internacional prepara o texto para 1996, incluindo representantes de YMCA e YWCA (Associação Cristã de Moços/as).

2004 – Formaliza-se um acordo pelo qual os materiais da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos serão publicados e produzidos no mesmo formato por Fé e Ordem (WCC) e pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos (Igreja Católica).

2008 – Comemoração do centésimo aniversário da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (a sua predecessora, a Oitava da Unidade Cristã, foi observada pela primeira vez em 1908).

Fonte. Texto adaptado e acrescentado