Efemérides para lembrar ou celebrar em Junho

 

No mês de Junho, sugerimos estas efemérides para lembrar ou mesmo celebrar, se for o caso disso.

Dia 1 (1882) – Inaugura-se a rede telefónica do Porto, com 19 assinantes.

Dia 2 (1917) – O Brasil abandona o estado neutral e aprisiona os barcos alemães.

Dia 3 (1963) – Morte do papa João XXIII e no dia 30 o cardeal Montini é entronizado papa com o nome de Paulo VI.

Dia 4 (1943) – Formação do Comité Francês de Libertação Nacional, com o General Charles de Gaulle à cabeça.

Dia 5 (1945) – Os Aliados assumem o controlo sobre a Alemanha, que é dividida em quatro zonas, controlada, cada uma delas, por EUA, Inglaterra, França e URSS.

Dia 6 (1902)Santa Maria Goretti, mártir italiana beatificada em 1947 e canonizada em 1950, é assassinada por Alessandro Serenelli.

Dia 7 (1973)Willy Brandt é o primeiro chanceler federal alemão a efectuar uma visita oficial a Israel.

Dia 8 (1969)Richard Nixon anuncia a retirada de vinte e cinco mil soldados norte-americanos do Vietname.

Dia 9 (1946) – Os ministros dos Negócios Estrangeiros da Inglaterra, EUA, URSS e França, transferem as ilhas Dodecaneso da soberania italiana para a grega, e áreas do Norte de Itália para a soberania francesa.

Dia 10 (1967) – Fim da guerra entre Israel e os países árabes vizinhos, com o triunfo fulgurante da estratégia de Moshe Dayan.

Dia 11 (1912) – Greve dos trabalhadores rodoviários em Inglaterra.

Dia 12 (1933) – A Conferência Económica e Mundial, realizada em Londres, não chega a qualquer resultado relativamente à estabilização cambial.

Dia 13 (1888)Fernando Pessoa nasceu em Lisboa.

Dia 14 (1962) – É criada em Paris a Organização de Investigação Espacial Europeu.

Dia 15 (1907) – Conferência de Paz, em Haia, por sugestão de T. Roosevelt de 1904, mas adiada devido à guerra russo-japonesa; não consegue parar a corrida aos armamentos, mas obtém resultados na arbitragem voluntária dos conflitos, apesar da oposição da Alemanha.

Dia 16 (1932) – Na Conferência de Lausana sobre as Indemnizações, a Alemanha aceita uma proposta para um último pagamento de três mil milhões de marcos.

Dia 17 (1926) – Golpe de Estado do General Gomes da Costa, que passa a assumir, sozinho, o poder em Portugal.

Dia 18 (1967) – Fim do festival pop realizado em Monterey (EUA) e que em três dias reuniu cinquenta mil pessoas e deu um lucro de quatrocentos mil dólares.

Dia 19 (1958) – O plano inglês para Chipre envolve a participação dos governos da Grécia e da Turquia na administração da ilha.

Dia 20 (1969) – O astronauta norte-americano Neil Armstrong torna-se o primeiro homem a pisar solo lunar, logo seguido de Eldwin Aldrin, que se deslocaram ao satélite da Terra a bordo do módulo «Águia» da nave «Apolo 11». «Um pequeno passo para o homem, um salto gigantesco para a humanidade» – afirmou Armstrong ao colocar o primeiro pé na Lua.

Dia 21 (1960) – A Inglaterra, a França, a Holanda e os EUA criam uma organização de cooperação económica nas Caraíbas.

Dia 22 (1980) – A URSS anuncia uma retirada parcial das suas tropas estacionadas no Afeganistão.

Dia 23 (1951) – Como Candidatos oposicionistas à presidência da República Portuguesa apresentam-se o almirante Quintão Meireles e o Prof. Ruy Luís Gomes.

Dia 24 (1969) – É aprovada no Peru a lei da reforma agrária que prevê a apropriação e distribuição de terras pelos camponeses.

Dia 25 (1920) – Escolha de Haia, na Holanda, para sede do Tribunal Internacional Penal.

Dia 25 (1950) – Forças da Coreia do Norte invadem a Coreia do Sul.

Dia 26 (1962) – Os portugueses dão um prazo de três meses aos cidadãos indianos para abandonares Moçambique.

Dia 27 (1968) – «Manifesto de duas mil palavras», subscrito por artistas, cientistas e atletas checoslovacos, pedindo a democratização do país.

Dia 28 (1942) – O Oitavo Exército inglês é forçado a abandonar El Alamein.

Dia 29 (1949) – A proibição de casamentos comuns entre europeus e não-europeus inicia o regime de apartheid na Àfrica do Sul.

Dia 30 (1934) – Expurgação nazi na Alemanha com a execução sumária de chefes nazis, como Kurt von Schleicher, Ernst Roehm, por alegada conjura contra Hitler.

 

No mês de Junho nasceram ou morreram as seguintes personalidades portuguesas:

No dia 14 de Junho de 1908, nasceu Joaquim Belford Correia da Silva, conhecido como Joaquim Paço d’Arcos – (Lisboa, 14.06.1908 – Lisboa, 10.06.1979) Neto do primeiro conde de Paço d’Arcos e irmão de Henrique Belford Corrêa da Silva, segundo conde de Paço de Arcos, também escritor. Nasceu em Lisboa no ano de 1908, seguindo logo em 1912 para Moçâmedes, devido à nomeação do pai para governador do distrito. (…) Romancista, dramaturgo, ensaísta e poeta, premiado diversas vezes, foi muito lido nos anos 40 e 50 do século XX. Também se encontra colaboração da sua autoria na revista Portugal Colonial (1931-1937) e na Revista Municipal (1939-1973) publicada pela Câmara Municipal de Lisboa. Saber mais

No dia 26 de Junho de 1925, nasceu Isabel da Nóbrega (pseudónimo de Maria Isabel Guerra Bastos Gonçalves) – (Lisboa, 26.06.1925) Escritora portuguesa, com trabalhos em teatro, rádio e televisão. Escreveu ainda milhares de crónicas para diversas publicações. Trabalhou na rádio e escreveu cerca de 3000 crónicas para diversos jornais e revistas, como A Capital (do qual foi uma das fundadoras), Diário de Lisboa, Diário de Notícias, O Primeiro de Janeiro e Jornal do Fundão, Vida Mundial e Casa e Decoração. Criou e apresentou os programas O Prazer de Ler e Largo do Pelourinho na RTP e Conversar, Conviver e Clarabóia na Antena 1. Desde 1995 assina, de forma assídua, crónicas na RDP-Antena 2, no programa Allegro Vivace. Saber mais

No dia 20 de Junho de 1917, morreu António de Castro Feijó (Ponte de Lima, 1.06.1859 – Estocolmo, 20.06.1917) – Poeta e diplomata português. Como poeta, António Feijó é habitualmente ligado ao Parnasianismo e o final da sua obra tende a um certo tom fúnebre. Fez os estudos liceais em Braga, de onde partiu, em 1877 para Coimbra, onde concluiu o curso de Direito em 1883. Dirigiu, juntamente com Luís de Magalhães, a Revista Científica e Literária publicada nos seus tempos de estudantes académicos da Universidade de Coimbra. Saber mais

No dia 4 de Junho de 1998, morreu Maria de Lourdes Belchior Pontes – (Lisboa a 9.07.1923 – 04.06.1998) Estudou no Liceu Maria Amália Vaz de Carvalho. Licenciou-se em Literatura Portuguesa e Espanhola, em 1946, e doutorou-se em Cultura e Literatura Hispânica, em 1953, na Universidade de Lisboa. Lecionou na Escola Comercial Veiga Beirão, foi leitora no Instituto Católico de Paris (1950-1952), professora catedrática desde 1970 na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Foi professora associada na Sorbonne, Paris, entre 1976 e 1977, e professora associada na Universidade de Santa Bárbara, Califórnia, entre 1978 e 1979. Saber mais

Imagem de Free-Photos por Pixabay