Festa das Fogaceiras em Santa Maria da Feira

 

Tradição

Segundo a tradição, a Festa das Fogaceiras teve origem num voto ao mártir S. Sebastião, quando, em 1505, as terras de Santa Maria foram assoladas por um surto de peste e o povo prometeu que, em troca de protecção, ofereceria ao santo, todos os anos, o pão doce chamado fogaça.

S. Sebastião tornou-se assim o santo padroeiro de todo o condado da Feira. No entanto, o povo deixou de satisfazer a promessa que lhe fizera, tendo deixado de fazer a entrega da fogaça entre 1749 e 1753. Mas, porque a peste regressou às terras de Santa Maria nesse período, a tradição voltou a cumprir-se, sem nenhuma outra interrupção até à actualidade.

Festa e procissão solene realizam-se na sede do concelho de Santa Maria da Feira, no dia 20 de Janeiro, Feriado Municipal.

 

Bênção das Fogaças

A celebração tem início com um cortejo cívico dos Paços do Concelho para a Igreja Matriz, no qual se integram autoridades civis e dezenas de crianças – Fogaceiras – vestidas de branco, com faixas à cinta de variadas cores, e que transportam à cabeça cada uma, uma das Fogaças do voto – doce regional, feito com farinha de trigo e cujo formato foi inspirado nas quatro torres do castelo.

As fogaças são enfeitadas com pequenas bandeirolas de papel metalizado que lhe oferecem uns aspecto singular. Três das crianças transportam fogaças de tamanho grande, que serão oferecidas – uma ao prelado da Diocese, outra em fatias às pessoas distintas da cidade, e a outra aos presos da cadeia – outra das crianças transporta o tabuleiro com as velas do voto e ainda outra com a miniatura do Castelo da Feira, em madeira.

Segue-se a missa solene na Igreja Matriz, cantada, com sermão, onde as fogaças são benzidas.

 

Procissão

À tarde, a cidade é percorrida por uma imponente procissão onde se integram as Fogaceiras (cerca de 300 meninas envergando vestidos brancos com faixas de cetim colorido à cintura e transportando à cabeça, num circuito pelo centro da cidade, as fogaças), os andores de S. Sebastião e de Nossa Senhora e todas as colectividades do concelho.

Nos tempos mais remotos, no fim da procissão, as crianças mais desfavorecidas partiam a sua fogaça benzida em fatias e distribuíam pelas pessoas mais abastadas, os grandes lavradores, os quais lhes retribuíam ofertas.

Fonte: adaptação de textos retirados da internet

 

Programa oficial – 20 de Janeiro

9h30: Receção às Bandas Filarmónicas [Paços do Concelho]
10h30: Cortejo Cívico [Paços do Concelho» Igreja Matriz];
11h00: Missa Solene com Bênção das Fogaças [Igreja Matriz];
15h30: Majestosa Procissão das Fogaceiras [Igreja Matriz » ruas das cidade » Igreja Matriz]

O programa integral da Festa das Fogaceiras 2018, e informações mais detalhadas, pode ser consultado aqui.