Festival Gastronómico em Valença

Entre os dias 2 e 3 de Setembro, vai decorrer, na freguesia valenciana de Gondomil, o Festival Gastronómico “Sabores do Anho”. Esta vai ser uma excelente oportunidade para saborear o Anho Assado no forno a lenha, com arroz pingado, feito por quem mais sabe desta tradição secular.

O Largo de Santa Rita, em Gondomil, é o espaço de acolhimento deste festival gastronómico dedicado a um dos pratos mais emblemáticos da gastronomia valenciana, o Anho no Forno.

Anho no Forno e Arroz Pingado um prato genuíno

Sabores do Anho é uma oportunidade única para saborear um prato genuíno da região elaborado de forma tradicional assado, como há séculos, nos tradicionais fornos a lenha por mãos sábias; um prato rei gastronómico das festas grandes. Como alternativa os comensais.

Festa Gastronómica

O esperado anho no forno associa um amplo programa de animação, durante dois dias, com música tradicional portuguesa estando garantida uma grande festa de sabores.

A iniciativa é da Câmara Municipal de Valença, Junta da União de Freguesias de Sanfins e Gondomil e da Associação Cultural de Gondomil.

O Festival Gastronómico “Os Sabores do Anho” encerra o ciclo anual de eventos gastronómicos que a Câmara Municipal de Valença dinamizou ao longo deste ano e de que destacaram, ainda, Os Sabores da Lampreia, Os Sabores Serranos, Os Sabores da Aldeia, os Domingos Gastronómicos e Fevereiro – Mês da Lampreia.

Aproveite para uma visita a Valença

Valença do Minho é uma vila de fronteira, separada da Galiza pelo rio Minho. O seu primeiro nome foi Contrasta, devido à localização frente à cidade galega de Tui. Uma ponte construída por Eiffel, em 1885, une estas duas povoações.

O interesse de Valença reside no seu bairro antigo, encerrado nas muralhas de dois fortes dos séculos XVII e XVIII, desenhados ao estilo do arquitecto militar francês Vauban. A fortaleza é constituída por dois polígonos regulares e rodeada de fossos, sendo as duas praças-fortes ligadas pelas Portas do Meio. As muralhas, ponteadas por doze baluartes, estão perfeitamente conservadas e quem as percorrer é brindado por belíssimas vistas panorâmicas.

As ruas estreitas e empedradas são ladeadas de pequenos estabelecimentos comerciais que vendem linhos, cestaria, cerâmica e artesanato, sendo na principal atracção para os milhares de espanhóis que atravessam a fronteira para fazer compras.

Mas as muralhas encerram, também, na igreja românica de Santa Maria dos Anjos, erguida em 1276, as capelas barrocas do Bom Jesus e de São Sebastião, e a capela da Misericórdia, entre outros edifícios históricos.

S. Teotónio, o primeiro santo português e padroeiro de Valença, é perpetuado por uma estátua.

Às quartas-feiras realiza-se a enorme feira nas encostas do outeiro onde ficam as muralhas.

Arredores: A 8 km de Valença fica a Igreja Românica de Sanfins, do antigo mosteiro beneditino que existiu no local. O mosteiro já existia no ano de 606 e, no século XI, era dos mais ricos e populares do antigo Reino de Leão. A igreja foi construída na segunda metade do século XII, no estilo românico, e é Monumento Nacional. O acesso tem de ser feito a pé, mas, apesar do estado de degradação em que a igreja se encontra, vale a pena admirar a sua belíssima estrutura. (Fonte: Norte de Portugal e Galiza – Guia American Express)

Valença do Minho, uma fortaleza abaluartada no norte de Portugal

Fonte da imagem: Câmara Municipal de Valença