Fruta – o que conhecer sobre os mitos!

 

Será que pode comer a quantidade de fruta que lhe apetecer, apenas porque se trata de um alimento reconhecidamente saudável? E beber um sumo natural, será que é o mesmo que comer uma peça de fruta? Conheça a resposta a estas e a outras questões de seguida, onde serão “desfeitos” alguns mitos que já duram há décadas!

Já não é novidade que os hortofrutícolas fornecem um vasto leque de substâncias fundamentais ao bom funcionamento do organismo, onde se incluem as vitaminas, os minerais, as fibras e outros componentes com propriedades antioxidantes.

Também não é novidade que nenhum fruto ou legume tem, por si só, todos os nutrientes de que necessitamos, pelo que é fundamental variar. O que muitas vezes não sabemos se é verdade são algumas das informações que circulam nas redes sociais e que nos levam a questionar seriamente: será mito ou realidade? Porque não podemos “brincar” com o nosso organismo, com a nossa saúde e com o nosso bem-estar.

Desfaçamos alguns dos mitos:

Comer fruta depois do almoço ou do jantar engorda. Mito.

A ordem pela qual se consomem os alimentos não têm influência no total das calorias ingeridas. A fruta fornece as mesmas calorias, independentemente de ser ingerida antes ou depois das refeições. Por norma, o que contribui para o aumento de peso é o excesso de calorias consumidas ao longo do dia face às que gastamos.

Fruta comida no intervalo das refeições tem que ser acompanhada com uma bolacha. Nem mito, nem totalmente verdade.

A fruta é um alimento naturalmente rico em açúcares simples (frutose), que são de absorção rápida, ou seja, em pouco tempo chegam â corrente sanguínea. O aumento dos níveis de açúcar no sangue pode provocar uma resposta no organismo que leve a um maior apetite. Assim, é frequente que algumas pessoas possam sentir mais fome após a ingestão isolada de fruta, razão pela qual se recomenda o consumo simultâneo de outro alimento que atrase esta absorção.

Se, por um lado, uma bolacha pode ser uma alternativa, a mesma não se fica só por aqui e por isso, a frase não será totalmente verdadeira. Pode variar com um pouco de pão ou tostas de mistura ou integrais, uma fatia de queijo flamengo magro ou uma mão de frutos oleaginosos (amêndoas, avelãs ou nozes) ou de sementes (de girassol ou de abóbora). Lembre-se que a alimentação deve ser variada!

A toranja e o limão desintoxicam e emagrecem. Mito.

Estes frutos são ricos em vitamina C, que tem propriedades antioxidantes, mas não significa que a sua ingestão irá desintoxicar o corpo. O que isto significa é que contribuem para a prevenção das oxidações indesejáveis que formam radicais livres (substâncias geradas pelo próprio organismo que podem danificar células e tecidos, causando o envelhecimento celular precoce).

Além disso, não emagrecem, já que o que nos faz emagrecer é gastar mais energia do que a que consumimos. O limão e a toranja, por serem ricos em água (90% do seu peso é água), têm um valor energético baixo, contudo não são alimentos “milagrosos”.

Como a fruta é saudável, posso comer a quantidade que quiser. Mito.

Por ser saudável, não significa que não existam limites para as quantidades de fruta a ingerir. A fruta tem frutose, um açúcar simples cujo consumo convém não exagerar. Assim, aconselha-se a ingestão de três a cinco porções de fruta por dia, de preferência de cores diferentes, pois a cada cor corresponde um perfil nutricional distinto.

Beber um sumo natural é igual a comer uma peça de fruta. Mito.

Nos sumos de fruta, principalmente nos que não se aproveita a polpa, grande parte d fibra perde-se ou fica destruída. Além disso, se não forem consumidos na hora em que são feitos, perdem-se também algumas vitaminas que oxidam facilmente em contacto com o ar, normalmente a vitamina C.

Acresce que para fazer um sumo necessitamos de mais do que uma peça de fruta, o que leva a um aumento do teor de frutose consumida. Assim, por todos estes motivos e sempre que possível, é preferível comer a peça de fruta.

A laranja com leite faz mal. Mito.

Quando se adicionam alimentos com muita acidez ao leite, este pode coalhar. Muito provavelmente foi neste facto que se baseou o mito.

Mas nenhum alimento tem a acidez do estômago, onde o leite vai naturalmente coalhar, ainda que não seja ingerido com laranjas… Do ponto de vista nutricional, a laranja ~e rica em vitamina C e o leite é rico em cálcio. Quando se juntam a nível digestivo, a vitamina C favorece a absorção do cálcio. Por isso, uma laranja consumida com leite ou outro derivado pode ser uma boa combinação.

Mayumi Delgado (Continente Magazine) – Texto adaptado | Imagem de silviarita por Pixabay 

Informações sobre…

 … Vitaminas

As vitaminas são nutrientes indispensáveis ao crescimento e à manutenção da vida. Como o nosso organismo não tem a capacidade de as sintetizar, temos que assegurar a sua ingestão através da alimentação.

São activas em quantidades muito pequenas e estão envolvidas em vários processos relacionados com a transferência e armazenamento de energia, protecção e reforço do nosso sistema imunitário (defesas do organismo), formação de ossos e tecidos, actividade de outros nutrientes, formação e manutenção da estrutura e funções celulares, etc.

As vitaminas não fornecem energia (calorias), mas como estão envolvidas em diversos processos metabólicos são essenciais para a nossa vitalidade, vigor e energia diária. Saber mais

… Minerais

Cerca de 4% do nosso peso corporal corresponde à existência de minerais. Estes compostos desempenham as mais diversas funções e podem encontrar-se nos órgãos, esqueleto ósseo, sangue e outros fluidos corporais, combinados com enzimas, integrados em hormonas, proteínas e em muitas outras moléculas.

Os minerais, tal como as vitaminas, não podem ser sintetizados pelo organismo e, por isso, têm que ser fornecidos pela alimentação. Nos alimentos, os minerais encontram-se em grande parte combinados sob a forma de compostos orgânicos e sais minerais, daí que muitas vezes se usem os termos “minerais” e “sais minerais” indiscriminadamente, no entanto é de ter em atenção que os sais minerais dos alimentos só podem ser absorvidos pelo intestino depois de devidamente digeridos e convertidos à sua forma simples. Os minerais contribuem decisivamente para a regulação da actividade e manutenção celular, facilitam o transporte de diversas substâncias, mantêm a actividade muscular e nervosa, e estão também envolvidos de modo indirecto no processo de crescimento. Também devemos ter em atenção o facto de alguns minerais serem melhor aproveitados pelo organismo quando a sua fonte alimentar é de origem animal, como é o caso do cálcio e do ferro. Saber mais

… Substâncias antioxidantes

Os antioxidantes são substâncias que evitam a ação deletéria dos radicais livres sobre as células, os quais favorecem o envelhecimento celular, danos no DNA e o aparecimento de doenças como câncer. Dentre os antioxidantes mais conhecidos está a vitamina C, que pode ser encontrada nos frutos cítricos como laranja, abacaxi e caju.

Os antioxidantes podem ser encontradas nos alimentos naturais, nos suplementos de vitaminas e minerais, e nos cremes de beleza e anti-idade. No entanto, os suplementos de antioxidantes, assim como qualquer outra suplementação, devem ser aconselhados pelo médico ou pelo nutricionista. Saber mais

… Fibras

As fibras alimentares, mais recentemente também chamadas de complantix, designam um conjunto de substâncias existentes nos alimentos de origem vegetal, que não podem ser digeridas pelas enzimas do nosso sistema gastrointestinal e por isso não são absorvidas. São compostos que têm muitos efeitos benéficos no nosso organismo, sendo mesmo essenciais para o normal funcionamento do sistema digestivo. No vasto grupo das fibras alimentares podemos distinguir as fibras solúveis das insolúveis. Saber mais