Uma levedura de arroz anti-colesterol

 

O colesterol é uma gordura essencial do organismo. É parte estrutural das membranas celulares, e actua em muitos processos, como a síntese de hormonas e substâncias que ajudam na digestão dos alimentos. 70 por cento do colesterol é produzido pelo fígado e o restante resulta da ingestão da dieta. Ao consumir grandes quantidades de alimentos ricos em gordura, o fígado produz colesterol em excesso. Essa produção adicional leva à produção de bom colesterol para um que não é saudável.

O colesterol é composto por:

– HDL, normalmente chamado de colesterol bom;

– LDL, conhecido como colesterol mau, pois, devido às reduzidas dimensões, tende a agregar-se ao longo das paredes dos vasos sanguíneos, provocando uma obstrução para a circulação normal do sangue.

É importante saber que o colesterol elevado não dá sintomas. Segundo um estudo da Fundação Portuguesa de Cardiologia, dois terços da população portuguesa tem o colesterol elevado. Por isso, a prevenção deve começar logo desde a infância com:

– implementação de uma dieta cuidada e saudável, evitando o consumo de gorduras e alimentos processados.

Poderá gostar de ler sobre Maçã e Pêra – consumir só faz bem!

– prática de exercício físico regular.

– não fumar.

Não consumir refrigerantes e bebidas alcoólicas.

Há alimentos que melhoram os níveis de colesterol, nomeadamente o arroz vermelho. Através do cruzamento da investigação molecular com as tradições asiáticas da fermentação deste arroz, conseguiu-se obter uma levedura, de coloração vermelha, reconhecida pela sua capacidade de manter os níveis normais de colesterol no organismo. A eficácia da levedura de arroz vermelho resulta da presença de monakolina K, substância que diminui a síntese de colesterol no fígado, tendo impacto na redução do colesterol total e do LDL. A monakolina pode ser encontrada em várias apresentações de suplementos alimentares, sendo a dose diária recomendada de 10mg em adultos com mais de 20 anos.

Poderá gostar de ler sobre Dez alimentos para viver mais e melhor!

A suplementação não substitui uma alimentação equilibrada nem hábitos de vida saudável.

Cláudia Silvestre, Farmacêutica (Revista Saúda)

Atenção: A leitura de qualquer texto na internet NUNCA pode substituir uma visita e conversa com o nosso Médico de Família, sobre o que eventualmente nos preocupa na nossa saúde.

Imagem de destaque