Maçã e Pêra – consumir só faz bem!

 

Maçã

De origem desconhecida, tem povoado o imaginário popular como símbolo do pecado original, já que Eva “tentou” Adão com uma maçã, condenando a humanidade a viver fora do paraíso.

Responsável pelo encantamento de Branca de Neve, até que um príncipe a tirasse do sono eterno, a maçã conta actualmente com mais de mil variedades derivadas simultaneamente de espécies da Ásia Central e Ocidental, e de misturas com macieiras europeias.

A maçã é um dos frutos mais apreciados do mundo: além de 85% de água, contém 12% de açúcar, ácidos orgânicos, pectina, tanino, vitaminas B1, B2, PP, C, E e provitamina A.

O seu agradável aroma é devido a uma essência existente na sua casca. Refrescante pelo seu abundante suco, ligeiramente ácido, estimula as glândulas digestivas e protege a mucosa gástrica. É um excelente alimento complementar que favorece especialmente a assimilação do cálcio.

A maçã, por suas reconhecidas propriedades antioxidantes, tem numerosas utilizações. Sua polpa cozida é calmante e o seu suco fresco retarda o aparecimento de rugas e a flacidez da epiderme. Comida com a casca, proporciona a ingestão de fibras e sacia a fome.

Coma maçãs com casca, crua ou cozida, com canela e açúcar mascavado; tome duas a três xícaras de chá de maçã por dia. A maçã constitui-se – a qualquer hora e em qualquer lugar – numa saborosa sobremesa, lanche ou ceia.

Estudos recentes, realizados na Finlândia, onde mais de 10.000 pessoas foram acompanhadas durante 28 anos, sugerem que o consumo da maçã pode ser um factor protector de doenças cardiovasculares, pelo que é um antioxidante natural.

Uma análise adicional da nutrição do idoso de Veranópolis, cidade localizada no interior do Rio Grande do Sul, onde a população consome vários produtos derivados da maçã, destacando-se o chá de maçã feito a partir da maçã seca, comprovou cientificamente que as pessoas apresentavam expectativa de vida superior à média do Brasil.

Classificação científica

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Rosales

Família: Rosaceae

Género: Malus

 

Pêra

A pêra é o fruto (na verdade pseudofruto) comestível da pereira, uma árvore do género Pyrus L., família Rosaceae.

Esta fruta, uma das mais importantes frutas de regiões temperadas, possui quantidades razoáveis de vitaminas B1, B2 e Niacina ou B3, todas do Complexo B, que regulam o sistema nervoso e o aparelho digestivo que fortifica o músculo cardíaco essenciais ao crescimento, evitam a queda dos cabelos e sanam alguns problemas de pele. Contém, ainda vitaminas A e C e sais minerais incluindo o Sódio, Potássio, Cálcio, Fósforo, Enxofre, Magnésio, Silício e Ferro

É muito apreciada pelas suas propriedades nutritivas e pelo delicado sabor.

A pêra é ideal para dietas, devido ao seu baixo valor calórico (cerca de 53 calorias por cada cem gramas de fruto), à sua leveza e textura e por ser de fácil absorção pelo organismo e tratamentos cardíacos. É, ainda, um bom complemento alimentício, tanto na formação dos ossos, dentes e sangue, e mantém o equilíbrio interno e o vigor do sistema nervoso.

Por ter muitas fibras, é também boa contra a prisão de ventre, inflamação do intestino e bexiga.

A pêra é excelente na preparação de sobremesas, tortas, compotas, cremes, geleias, sorvetes, sendo também apreciada no acompanhamento de queijos picantes e de sabor forte. Quando comidas sozinhas, é costume português pôr açúcar e comer as peras doces.

Para não escurecer depois de cortada, deve ser respingada com limão.

Classificação científica

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Rosales

Família: Rosaceae

Género: Pyrus

 

Conheça as atividades que se podem e devem realizar, ao longo do ano, num pomar!

Fonte: Textos elaborados com informações recolhidas em diversos sites na internet