Novembro – mês da Fotografia do Barreiro

Em novembro, realiza-se, no Barreiro, o Mês da Fotografia. Trata-se de um ciclo de programação em que se privilegia a área das Artes Visuais, constituindo uma grande aposta da Câmara Municipal do Barreiro.

Nesta quarta edição, o Mês da Fotografia continua a apostar na apresentação de exposições de qualidade, em encontros de fotógrafos com o público, em sessões para a comunidade educativa. Foram convidados a participar na programação Daniel Blaufuks, Pepe Brix e Luís Mileu, num projeto realizado em parceria com Ricardo Henriques.

De salientar que o Mês da Fotografia é organizado em parceria com o Clube de Fotógrafos do Barreiro. Fruto desta colaboração irá estar em exposição o trabalho de Carlos Matos, será lançado o livro de Abílio Neves e o Mês da Fotografia irá estar presente também em mercados e a estações de transportes.

A programação na área do Serviço Educativo, continua a ser uma das grandes apostas do Mês da Fotografia, constituindo alicerces na formação, envolvendo a comunidade educativa com o objetivo de realizar novas aprendizagens, novas linguagens.

 

Programa

Concurso | 4ª Edição

Prémios: 1º Prémio – 700,00 €, exposição no Auditório Municipal Augusto Cabrita | Jovem Revelação – 300,00 € | Menção Honrosa: Caso se justifique, o júri poderá atribuir até três menções honrosas.

Júri 2017: MEF – Movimento de Expressão Fotográfica | Luís Rocha | Instituto Português de Fotografia | Sabrina Domingues Marques | Restart | Ângelo Lucas

 

Exposições – AMAC – Auditório Municipal Augusto Cabrita

4 novembro 2017 – 27 janeiro 2018

Piso 1 | Galeria Amarela

Código Postal: A2053N // Os Últimos Heróis, Pepe Brix

Inauguração às 17h00 | Encontro com os fotógrafos às 15h00

“Código Postal: A2053N” é o trabalho fotográfico de Pepe Brix que documenta a vida a bordo dos navios portugueses de pesca longínqua. Joana Princesa, um dos 13 sobreviventes da frota branca, como é conhecida a frota portuguesa no meio, foi o navio no qual o fotógrafo esteve embarcado durante três meses e meio.

A2053N é o conjunto de carateres que representa a matrícula do navio fotografado. Por ano o Joana Princesa faz em média 2 viagens que tomam aos tripulantes cerca de 8 meses. Durante todo esse tempo, sob condições inacreditáveis, a mais de 2000 milhas das suas famílias, o navio torna-se a casa de cada um destes homens.

A ria de Aveiro ainda é uma opção e quase todos ainda a exploram nos períodos que passam em terra. Contudo, a sua sobre exploração, que é agora uma forte ameaça, e o orgulho nos 500 anos de viagens aos grandes bancos da Terra Nova, continua a levar centenas de homens para o mar gelado do Canadá.

 

4 novembro 2016 – 27 janeiro 2017

Piso 1 | Galeria Branca

Americans 45 – “Accident is the greatest of all inventors.” | Luís Mileu

Inauguração às 17h00 | Encontro com os fotógrafos às 16h00

Mark Twain

Americans 45″ é um projecto da autoria do fotógrafo Luís Mileu e do escritor Ricardo Henriques, desenvolvido no mês que antecedeu a eleição do 45º presidente norte-americano. A viagem começou em Los Angeles e ziguezagueou por quinze estados e mais de meia centena de estranhos até chegar a Washington, no dia 8 de novembro de 2016.

O resultado, assumidamente acidental, é um corpo de trabalho de uma América apreensiva e ansiosa, entrevistada e fotografada por dois europeus curiosos, nas vésperas de uma eleição histórica.”

www.americans45.com

 

16 novembro 2017 – 27 janeiro 2018

Piso 0 | Galeria Azul

Toda a memória do mundo (Uma parte) | Daniel Blaufuks

Inauguração às 19h00

Intimamente ligada ao projeto de doutoramento que desenvolveu na University of Wales, em Newport, a exposição de Daniel Blaufuks relaciona duas obras fundamentais de dois escritores de culto da literatura europeia e onde a ficção e a memória individual do Holocausto se confundem deliberadamente, por entre armadilhas, cruzamentos e citações que confundem o leitor na orientação narrativa e na exploração da memória nesse mesmo processo desencadeadas. Centrada em trabalhos de composição de imagens fotográficas de diversas proveniências (técnicas e temporais), esta mostra parte de W ou le souvenir d’enfance (1975), do francês Georges Perec, e Austerlitz (2001), o único romance do alemão W. G. Sebald, que já havia servido de inspiração a Blaufuks aquando do seu primeiro grande investimento e pesquisa sobre Terezín, pequena cidade fortificada, situada na atual República Checa e que recebeu o nome Theresienstadt durante a ocupação da Alemanha Nazi, na Segunda Guerra Mundial, tendo sido o único campo de concentração a ser visitado pela Cruz Vermelha Internacional, em 1944.

 

Novembro e dezembro 2017

Piso 0 | Galeria Vermelha

Exposição dos fotógrafos selecionados para a imagem gráfica do Mês da Fotografia do Barreiro, da autoria de José Carlos Mendes: Cláudio Ferreira, Vera Marmelo, Fernando Martins, Luís Mileu, Pedro Roque e Jorge Sol.