O que semear na horta em Novembro

Não sabe o que semear na horta em Novembro? Nós damos-lhe algumas sugestões e argumentos para o que deve semear!

Alface – «A alface é uma planta herbácea rica em nutrientes e clorofila; e tem a função de alcalinizar e desintoxicar — principalmente o fígado. Esta hortaliça constitui uma importante fonte de vitaminas (A, C e niacina) e sais minerais (sais de enxofre, fósforo, ferro, cálcio e silício).

A tal da folha verde-clara tem um gosto mais suave, e muitas vezes acaba sendo deixada de lado, por acharem que ela não contém tantas vitaminas e minerais quanto as folhas de um verde mais escuro. Afinal, normalmente, quanto mais viva a cor de um vegetal, maior a quantidade de fitoquímicos ele tem. No entanto, a alface tem sim muitos nutrientes.

E, ainda, essa verdura tem um trunfo quando o assunto é ansiedade: graças a uma substância chamada lactucina, um composto com efeito calmante e relaxante que ajuda até mesmo em casos de insônia. Você pode encontrá-la principalmente no talo do alimento.» Para saber mais

Beterraba – «Muito cultivada na Europa, a beterraba, para além de matéria-prima para a produção de açúcar e biocombustível, é um alimento com propriedades benéficas comprovadas. A sua fibra alimentar retarda a absorção dos hidratos de carbono do sangue, aumentando os níveis de energia no organismo.

A beterraba é um dos alimentos mais consumidos para combater a anemia. É muito utilizado em oncologia, pois ajuda a reduzir os efeitos secundários da quimioterapia, aumentando a eficácia do tratamento. Desintoxica o organismo e evita as anemias comuns nestes pacientes.

Tónica e protectora do fígado, ajuda a reduzir o colesterol, é purificadora do sangue e útil na homocistinúria, uma doença diagnosticada pelo teste do pezinho e em que ocorre um aumento de homocisteína no sangue, o que pode causar um acidente vascular cerebral (AVC) e enfartes do miocárdio, problemas de visão e diminuição do crescimento nas crianças.» Para saber mais 

Cebola – «Cebola é o nome popular da planta cujo nome científico é Allium cepa. Em sistemas taxonómicos mais antigos, pertencia à família das Liliáceas e subfamília das alioídeas – taxonomistas mais recentes incluem-na na família das Alliaceae.

Por apresentar um alto grau de quercetina, um importante flavonoide, a cebola favorece a circulação sanguínea. Além disso, seu teor de silício ajuda a prevenir trombose e o envelhecimento das veias e artérias. Inclusive, ajuda a reduzir, também, o colesterol no sangue e aumenta a capacidade do organismo de dissolver coágulos internos, o que previne a trombose coronária.

Outra propriedade é a de anti anémica, afinal, pois ela oferece-nos fósforo, ferro e vitamina E. Desse modo, ajuda o organismo na reposição de sangue e regeneração dos glóbulos vermelhos.

Por ser rica em vitaminas A e C, ideais para aliviar sintomas de problemas respiratórios, os óleos essenciais que possui, devido ao seu teor de enxofre, dão à cebola a capacidade de diminuir os sintomas de doenças como a bronquite, resfriado e constipações. A cebola é rica em vitaminas A e C, o que a torna um poderoso aliado no combate a problemas respiratórios, tais como os resfriados.

Outro elemento que a cebola contém e que exerce influências positivas em nossa saúde é o potássio. O potássio é o responsável pela capacidade que a cebola tem de ajudar na eliminação do excesso de líquidos e diminuição dos riscos de sofrermos de gota, hipertensão e cálculos renais.» Para saber mais

Chicória – «A chicória, de nome científico cichorium intybus, é uma planta nativa da região mediterrânea e posteriormente naturalizada em diferentes regiões da América do Norte, Europa e Austrália. Trata-se de uma planta medicinal amarga que é utilizada como substituta do café, sendo um estimulante do apetite, tônico e laxante suave. Os seus componentes principais são a inulina, glucosídeos, vitaminas e minerais.

Rica em vitaminas A, B, C e, além de ser fonte de nutrientes que promovem o funcionamento adequado do intestino, a chicória é uma verdura que proporciona diversos benefícios à nossa saúde e deve estar presente em uma dieta saudável. Devido à sua poderosa ação na regulação do intestino, esta verdura pode auxiliar na prevenção de cânceres, pois reduz os níveis de toxinas nos órgãos.

Com propriedades diuréticas, a chicória também ajuda no tratamento de infecções no trato urinário e na prevenção de pedras nos rins. Este alimento fornece apenas 18 calorias em cada 100 gramas e, por conter fibra solúvel que garante a sensação de saciedade, reduz a fome e protege o organismo do acúmulo de colesterol. Entre as propriedades da chicória, ainda estão a sua ação laxante, sedativa suave, tônica hepática e digestiva.» Para saber mais

Tomate – «O tomate é um fruto muito utilizado nos nossos pratos, e que tem muitos benefícios para a nossa saúde. Ricos em licopeno, os tomates são um excelente antioxidante. Há estudos que comprovam que o licopeno é uma substância anticancerígena, pois ajuda a neutralizar os radicais livre, a a recuperar energia entre treinos

Por ser rico em vitamina C, A e licopeno, o tomate é um antioxidante de excelência, ajudando a reduzir a incidência de doenças cardíacas e de doenças relacionadas com a idade, como a degeneração muscular. O consumo de tomate está, também, associado à regulação do colesterol LDL: a sua composição melhora a saúde cardiovascular, levando mais oxigénio à corrente sanguínea, estabilizando assim os níveis de colesterol.

Com elevado teor de potássio, o tomate também é essencial para combater o stress oxidativo dos ossos. Ele ajuda a dar-lhes vida mais longa e saudável. É especialmente importante nas mulheres que estão no período da menopausa.

Este fruto ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue, o que o torna um bom aliado de pessoas com problemas de diabetes. Com baixo teor calórico, e propriedades diuréticas, o tomate é um alimento que deve ser incluído no seu prato se está numa dieta de emagrecimento. Este fruto estimula ainda a produção de aminoácido carnitina, que faz com que o organismo queime mais gordura. O tomate contém na sua composição melatonina, neurotransmissor essencial para o sono. Fonte