O que semear na horta no mês de Outubro

Alguém pergunta: o que posso ou devo SEMEAR na horta durante o mês de Outubro? Veja, em baixo, a resposta à questão

 

Durante o mês de Outubro deve ou pode SEMEAR na horta

 

ErvilhasPisum sativum popularmente chamada de ervilha é uma planta da qual existem mais de duzentas variedades, e de suas vagens são extraídos diversos tipos de grãos.

As ervilhas são ricas em sais minerais como o cobre, o cálcio, o potássio, o fósforo, o enxofre e o ferro, e ainda possuem vitaminas K, E, A, B e C.

Possuem ação como anti-inflamatório, antioxidante, entre outras que contribuem para o combate às doenças do coração, radicais livres e envelhecimento precoce, anemia, osteoporose, atuando ainda no fortalecimento dos ossos e da visão e atuando como um cicatrizante. Ajudam a diminuir os níveis de colesterol ruim e de açúcar no sangue, além de serem ricas em fibras: além de regularem o funcionamento intestinal, ajudam no emagrecimento por promover a saciedade. Possuem um nível muito baixo de calorias, controlam a liberação de açúcar – o que o faz ser um alimento ideal para diabéticos – e fornecem energia. Devido à presença da vitamina C, agem, ainda, estimulando o sistema imunológico e prevenindo o cancro.

 

Favas – Fava é a denominação de um ou mais espécies de plantas da família das Fabaceae, em especial da espécie Vicia faba. Ao contrário do feijão, a fava tem como característica encontrar-se a sua radícula numa das pontas espalmadas e não ao centro.

A fava é uma leguminosa tendo, no geral, uma composição nutricional muito semelhante a outros alimentos deste grupo. Além do elevado teor em proteína de origem vegetal, a fava é rica em amido, um tipo de hidrato de carbono complexo, que proporciona ao organismo níveis de energia estáveis por um período de tempo considerável. É também rica em ferro, vitaminas do complexo B, magnésio, potássio, zinco e fósforo.

A fava é também uma das leguminosas mais ricas em fibra, apresentando 5,8g deste nutriente por 100g de fava, sendo apenas ultrapassada pelo feijão branco. Além disso, o seu elevado conteúdo de fibra, à semelhança de outros alimentos com esta característica, faz com que o consumo de fava nas quantidades recomendadas tenha efeito positivo na redução dos níveis das substâncias gordas no sangue (colesterol sanguíneo e triglicéridos), na regulação do apetite e no funcionamento do trânsito intestinal.

 

LentilhasLens culinaris, popularmente chamada de lentilha, é uma pequena planta trepadeira anual, da família das leguminosas, subfamília Faboideae. Essa erva de origem asiática é cultivada universalmente e possui folhas penadas, com folíolos minutos.

As lentilhas são um pequeno mas poderoso membro nutricional da família das leguminosas, sendo igualmente uma boa fonte de fibras capazes de baixar o colesterol.

Não só ajudam a reduzir o colesterol, como possuem um poder especial de controlar distúrbios de açúcar no sangue devido o seu alto teor de fibras, que impede que os níveis de açúcar no sangue aumentem rapidamente após uma refeição.

A lentilha é rica em proteína e contém menos gordura e calorias do que proteínas animais. Uma porção de meia xícara de lentilha cozida oferece cerca de 9 gramas de proteína, o que ajuda a criar tecido muscular magro. Embora a lentilha seja rica em proteína, a proteína é incompleta. Isso quer dizer que a lentilha não oferece todos os 20 aminoácidos essenciais que o corpo precisa.

 

Nabos – O nabo é o nome dado a uma planta crucífera de raiz tuberosa e folhas comestíveis. É uma planta rica em cálcio e possui poucas calorias. À planta em flor comercializada é dado o nome de grelos-de-nabo e sem flor de nabiça.

O nabo, de nome científico Brassica rapa, é uma raiz pertencente à família das crucíferas, da qual fazem também parte as couves, e a mostarda. De forma arredondada, com casca maioritariamente branca e com tons rosa, roxo ou esverdeados no topo, apresenta uma polpa branca.

Esta raiz pode ser encontrada ao longo de todo o ano, sendo a sua melhor época de outubro a maio. Por ser constituído na sua grande maioria por água (94,5%), o nabo fornece poucas calorias (14kcal por 100g de nabo cozido). Com 2,2 g de fibra por 100g de nabo cozido, o nabo reduz o apetite, ajuda no controlo da glicémia e na regulação do trânsito intestinal.

É uma boa fonte de vitamina C, pois contém, quando cozido, 15% da dose diária de referência para adultos desta vitamina. A quantidade significativa de vitamina C presente no nabo facilita a absorção do ferro presente em produtos de origem vegetal (ferro não-heme), nomeadamente nas leguminosas. Assim, adicionar nabo às sopas com feijão, grão ou lentilhas, por exemplo, vai contribuir para uma melhor absorção do ferro presente nestes alimentos. A vitamina C, devido à sua função antioxidante vai também ajudar na protecção das células e na prevenção de doença crónica. O nabo fornece ainda, em menores quantidades, potássio, folatos e magnésio.

 

Rabanetes – O rabanete é uma hortaliça anual de raiz, cultivada desde a Antiguidade e consumida no mundo todo por seu sabor adocicado, refrescante e picante. Ele pertence à família Brassicaceae, a mesma da couve, do nabo, da mostarda e do agrião.

Com poucas calorias, os rabanetes são fontes de antioxidantes, eletrólitos, minerais, vitaminas e fibras. Graças às suas propriedades, têm ação no combate ao cancro de próstata, cancro de mama, do cólon e cancros do ovário. Por serem ricos em vitamina C, atuam no combate aos radicais livres, inflamações e ainda aumentam a imunidade. Ajuda ainda na digestão dos amidos graças à enzima diatase.

As folhas e as raízes são consideradas, juntas, excelentes calmantes, diuréticos, mineralizantes, alcalinizantes, tônicos para os músculos, antiescorbúticos, aperientes e eupépticos. Seus antioxidantes ajudam a reduzir os níveis de colesterol no sangue e, por isso, reduz também os níveis de risco de doença cardíaca e de ataques cardíacos. A raiz também é estimulante da produção de bilis, melhorando a digestão e, por ser rico em fibras, ajuda a eliminar a prisão de ventre.

Aos diabéticos, a raiz traz benefícios, pois tem baixos índices glicémicos, podendo ser consumida sem preocupação. Além disso, é eficaz àqueles que querem perder peso, pois reduz o inchaço, melhora o funcionamento intestinal e traz sensação de saciedade.

 

CenourasDaucus carota subsp. Sativus, popularmente conhecido como cenoura, é uma planta da família das apiáceas, conhecida e apreciada desde a época dos antigos gregos e romanos.

As cenouras, melhoram a digestão e combatem a prisão de ventre, por serem ricas em fibras; previnem o envelhecimento precoce, por serem ricas em vitamina A e antioxidantes; mantêm o bronzeado por mais tempo, por terem betacaroteno, que estimula a produção da cor morena na pele; ajudam a emagrecer, pois contêm poucas calorias; fortalecem o sistema imunológico, por serem ricas em antioxidantes; protegem a visão, por conterem vitamina A; ajudam a prevenir o cancro de pulmão, devido aos antioxidantes.

 

Espinafres – Espinafre é uma erva rasteira, originária do centro e sudoeste da Ásia, pertencente à família das amarantáceas, cujas folhas são comestíveis. É uma planta anual, que cresce até cerca de 30 cm de altura.

Os espinafres são ricos em vitaminas (A, ácido fólico, C e K), minerais (ferro, cálcio, magnésio, potássio), fibras e ácidos gordos polinsaturados. Além disso, contam também com um baixo valor energético, sendo que uma porção de 100 g de espinafres representa apenas 22 kcal. Também possuem uma grande quantidade de antioxidantes (beta-carotenos) que protegem o corpo de radicais livres contribuindo para o aumento das defesas naturais do organismo e para o retardamento dos sinais de envelhecimento.

Os espinafres são ricos em minerais, nomeadamente: o ferro que é fundamental para a estrutura sanguínea, combatendo anemia e o cansaço; o cálcio e o fósforo que fortalecem a estrutura óssea e a dentição. O alto teor de potássio e baixo de sódio contribuem para a regulação da pressão arterial. Os espinafres contêm ácido fólico que é fundamental na regulação do sistema nervoso e na prevenção da artrite, gota e cálculos renais. Vários estudos concluíram que o ácido fólico previne alterações do tubo neural na formação dos bebés, sendo por isso recomendado às grávidas que, três meses antes de engravidar e três meses depois da fecundação, tomem ácido fólico.

Os espinafres contribuem para um bom funcionamento do sistema digestivo e também ajudam na proteção de gastrites e úlceras. A fibra presente alivia a prisão de ventre e ajuda a aumentar a sensação de saciedade. O consumo de espinafres, devido às suas propriedades anti-inflamatórias de alguns dos seus nutrientes, ajuda a combater problemas de artrite, osteoporose, dores de cabeça e asma.

Os espinafres são ricos em minerais e vitaminas, em especial a vitamina A, que protege a pele e ajuda a mantê-la saudável. O consumo de espinafres contribui para a hidratação da pele conferindo-lhe um aspeto mais luminoso.

 

Coentros – Coentro é uma planta glabra, da família Apiaceae, de flores róseas ou alvas, pequenas e aromáticas, cujo fruto é diaquênio e cuja folha, usada como tempero ou condimento, exala odor característico.

Os coentros são digestivos, anti-séticos e calmantes. Na Índia, são considerados afrodisíacos, uma vez que servem para aumentar as glândulas mamárias. Esta está, no entanto, longe de ser a sua única vantagem. O coentro tem quatro vezes mais caroteno e três vezes mais cálcio do que a salsa.

Tem ainda proteínas, sais minerais, vitamina B e niacina. As folhas são muito ricas em ferro e vitamina C. Tanto os coentros como a salsa ajudam a neutralizar o hálito do alho. A tisana das folhas combate ainda a fadiga e alguns tipos de enxaquecas.

As suas sementes são um excelente digestivo quando mastigadas depois da refeição. Esta planta alivia ainda as dores de estômago em caso de digestões difíceis, vómitos e flatulência, estimulando o apetite e ajudando a secreção gástrica e intestinal.

Na medicina chinesa, inalam-se os vapores dos ramos dos coentros e massaja-se o corpo com chá para acalmar a comichão e eliminar as borbulhas do sarampo. Na antiguidade, estes eram mais utilizados pelas suas propriedades medicinais, mas hoje em dia é mais comum serem usados na culinária.

 

AgriõesRorippa nasturtium-aquaticum é vulgarmente designado por agrião. É uma planta comestível usualmente usada em saladas e pode ser encontrada no meio natural em zonas húmidas como rios e riachos.

Os princípios activos mais importantes são os isotiocianatos, constituintes fitoquímcos comuns em todas as plantas desta família, com uma forte acção anticancerígena. Contém também caroteno, luteína e vitamina C, com acção no sistema imunitário e no sistema circulatório, vitaminas do complexo B para tratamento de doenças do sistema nervoso, e vários minerais, entre os quais o ferro, útil na formação de hemoglobina.

É indicado na quimioprevenção (prevenção do cancro através da ingestão regular de alimentos com propriedades anticancerígenas). É antianémico, aumentando a concentração de glóbulos vermelhos e hemoglobina. E tem acção odontálgica (alivia as dores de dentes).

Tem um efeito remineralizante, sendo um alimento utilizado em casos de convalescença ou na alimentação de desportistas ou crianças em crescimento. Favorece o crescimento do cabelo por aplicação interna e externa. É depurativo e diurético. E pode ser usado como coadjuvante no tratamento da diabetes.

 

Conheça outras actividades agrícolas que pode realizar durante o mês de Outubro.

 

Fonte: Textos retirados de vários sítios da net e adaptados.