Técula-mécula: o símbolo da doçaria de Olivença

 

Pese embora a influência sobretudo extremenha resultante de mais de dois séculos de ocupação ao longo dos quais foi incentivado o povoamento por pessoas oriundas de outras regiões de Espanha, persistem ainda em Olivença marcas visíveis da cultura portuguesa, nomeadamente na sua gastronomia tão caracteristicamente alentejana. São disso exemplo as tradicionais sopas de cação, o gaspacho, as caldeiradas de peixe, as migas e o cozido.

Também a doçaria tradicional oliventina presenteia-nos com as características pinhoadas, cavacas, ovos-moles, bolo podre, jesuítas e, o mais apreciado de entre todos, a famosa técula-mécula, que constitui uma espécie de tarte feita de amêndoa e ovo. À semelhança do que se verifica um pouco por todo o país, também estas guloseimas da doçaria de Olivença deverão ter origem conventual, porventura no Convento das Clarissas ou de São João de Deus.

A forma como é confeccionado e o seu paladar característico evidenciam um gosto genuinamente português, da mesma forma que as designações que tomam para si remetem para a doçaria tradicional de outras regiões, como sucede com as célebres pinhoadas de Alcácer do Sal e os ovos-moles de Aveiro. Em geral, todas estas especialidades distinguem-se da que existe na Extremadura espanhola e são consideradas únicas em Espanha, constatação que apenas vem reforçar a convicção acerca das suas origens portuguesas. Porém, melhor do que nos perdermos em considerações, valerá a pena ir a Olivença e apreciar as suas delícias gastronómicas, ao mesmo tempo que se aproveita para visitar o Museu Etnográfico e contemplar os monumentos que atestam a portugalidade daquela cidade alentejana sob administração de Espanha. Até lá, deixamos a receita possível da técula-mécula a tentar os apreciadores de guloseimas.

 

Receita de Técula-mécula (Olivença)     

Ingredientes

250 gramas de massa folhada.

500 gramas de açúcar

300 gramas de amêndoas cruas descascadas

6 ovos

50 gramas de toucinho

Um pouco de farinha

Limão

 

 

Confecção

Cobre-se a forma com a massa folhada. Prepare um caldo com um litro de água e açúcar adicionando-lhe um pouco de limão.

Esmague ou rale as amêndoas cruas descascadas. Misture o toucinho cortado em pedaços pequenos.

Separadamente, bata as gemas e uma clara de ovo. Adicione-lhe lentamente as amêndoas e o caldo até formar uma massa com alguma consistência.

Coloque um pouco de farinha, apenas o suficiente para dar mais consistência à massa.

Fecha-se a forma e fica pronta para ir ao forno que deve estar previamente quente. Quando vai ao forno, a temperatura deve ser regulada para 180 graus. Não deve abrir o forno durante a sua confecção.

O tempo de preparação é calculado em 60 minutos.

Carlos Gomes, Jornalista, Licenciado em História