Caminhos de Santiago – Caminho Português Interior

Vila Pouca de Aguiar e Chaves

No coração de Trás-os-Montes, o último dia de percurso em território português é fortemente caracterizado por paisagens rurais enquadradas

– pelas serras do Alvão e da Padrela,

– e o vale fértil que se estende desde Vila Real até Chaves.

A exploração de granito e as águas medicinais prevalecem ao longo do percurso; o Castelo «Aguiar Pena» (monumento nacional desde 1982), com vista para o vale e assente numa rocha de granito gigante, é um sinal claro do usos dos recursos naturais deste território, que também é conhecido como “capital do granito”.

No vale aguiar, o parque termal das «Pedras Salgadas», com a sua vegetação exótica e edifícios da belle époque, fornece uma ligação única com a natureza e a história do spa, reconhecido nacionalmente desde inícios do século XX.

O caminho continua até Vidago, uma localização termal com um deslumbrante hotel termal, e depois segue-se para Chaves.

O percurso atravessa o Tâmega, um eixo fluvial importante através do território flaviense, onde o desenvolvimento precoce foi determinado pela construção de uma ponte de pedra.

Inaugurada durante a governação do imperador Trajano, liga esta capital romana «Aqua Flaviae» a outras capitais a noroeste da península ibérica.

Ao longo dos tempos medievais e modernos, a sua localização fronteiriça tem tido um papel predominante. Na definição do território nacional e na subsequente defesa da independência do reino de Portugal.

Atualmente, Chaves é um dos melhores exemplos de vestígios históricos de urbanismo, enquadrados pelas distintas fortificações de pedra.

A não perder…

Arte&Cultura: Castelo de Aguiar da pena (Pontido – Vila Pouca de Aguiar), Parque Termal das Pedras Salgadas, Ponte Romana de Trajano (Chaves), Torre de Menagem (Chaves), Igreja matriz (Chaves).

Natureza: Rede Aguiarnature, para interpretação de espaços naturais (6 percursos pedestres, em Vila Pouca de Aguiar), ecotrail do Vale do Corgo (Vila Pouca de Aguiar), ciclovia na margem do Rio Tâmega (Chaves).

Dificuldade: Fácil / moderada.

Fonte: folheto turístico