Cronologia essencial sobre Israel

Israel – cronologia essencial

Os Hebreus (mais tarde Israelitas ou Judeus – do ponto de vista religioso) eram descendentes de tribos semitas nómadas.

Um deles, Abraão, conduziu o seu povo desde Ur, junto ao rio Eufrates, na Baixa Mesopotâmia, até Canaã, na Palestina, para fundar uma nação dedicada ao serviço do Deus único.

Cerca do ano 1700 a.C. um grupo, o dos Israelitas, instalou-se no Egipto para escapar à fome, mas, mais tarde, foram transformados em escravos.

Libertados durante o reinado de Ramsés II, regressaram à Palestina. Aí entraram em conflito com os habitantes locais, Cananeus e Filisteus.

Sob a direcção do rei David, os Israelitas derrotaram os Filisteus e instalaram a sua capital em Jerusalém.

Depois da morte do filho do rei David, Salomão, o reino dividiu-se em dois, Israel no Norte e a Judeia no Sul. Os dois reinos acabaram por ser em destruídos pelos Babilónios e os seus habitantes foram reduzidos à escravatura.

Quando os Persas conquistaram a Babilónia, cerca de 539 a.C., os israelitas foram autorizados a voltar à sua pátria.

Esta é uma das cronologias possíveis, dado que até ao período dos reis (1.000 a.C. aproximadamente) não é possível uma cronologia fidedigna da Bíblia, única fonte existente para o período anterior:

Abraão sai de Ur

Cerca de 1900 a.C. – Abraão emigra com os seus de Ur (na Baixa Mesopotâmia) para Canã;

Cerca de 1700 a.C. – Jacob e os seus partem para o Egipto;

Cerca de 1260 a.C. – O Êxodo: Moisés guia para fora do Egipto as doze tribos de Israel;

Cerca de 1220 a.C. – Os israelitas, às ordens de Josué, conquistam Canã (actual Palestina);

Cerca de 1200 a.C. – Em Israel inicia-se o período dos Juízes.

Os Juízes foram líderes carismáticos que, nos momentos de grande dificuldade, uniam e lideravam as tribos de Israel na luta contra os inimigos.

Os Israelitas acreditavam que estes líderes, eram enviados por Deus, para libertar o seu povo eleito da opressão dos inimigos, devolver-lhe a paz e a posse de suas terras.

Estes líderes agiam em nome Justiça divina e, movidos por profundo senso de fidelidade a Deus.

Eles tinham poder de reis, mas eram escolhidos por Deus. Também tinham dons de profecia, dirigindo o povo segundo a vontade do Altíssimo. (Adaptado da Wikipédia) Para saber mais, clique aqui.

Cerca de 1050 a.C. – Os Filisteus conquistam Israel;

Cerca de 1030 a.C.Samuel, último juiz Israelita, conforme indicação de Deus, unge Saul como primeiro rei de Israel. Saul leva a cabo uma rebelião com êxito contra os Filisteus;

1010 a.C. – Saul morre na batalha de Gilboa. Segue-se-lhe David (reinou sobre Judá de 1010 a 1003 a.C., e sobre o reino unificado de Israel de 1003 a 970 a.C.). Depois de uma campanha, David toma Jerusalém e transforma-a na capital do seu reino;

970 a.C. – Morte do rei Davi. Sucede-lhe o seu filho, Salomão;

Salomão começa a reinar

De 970 a.C. a 922 a.C. – Reinado de Salomão;

953 a.C. – Consagração do Templo de Jerusalém, construído por Salomão, com a ajuda e com materiais de Hirão de Tiro, para receber a Arca da Aliança;

Cerca de 922 a.C. – Morte de Salomão, a quem sucede o seu filho Reobão. Jeroboão revolta-se contra Roboão. O reino de Israel em dois reinos: o de Israel, ao norte, governado por Jeroboão I, e o de Judá (ou Judeia), ao sul, governado por Roboão;

854 a.C. – Ahab de Israel, Ben Hadad de Damasco e Irkhulenin de Hamath conduzem um exército para deter o avanço de Salmanasar III, apoiado pelo Egipto e por Jehoshaphat da Judeia;