Dia Mundial das Bibliotecas – 1 de Julho

 

Na casa de Alia, há livros por todo o lado, a cobrirem o chão, os armários e as janelas – não deixando espaço para praticamente mais nada.

Alia aguarda.

Aguarda que a guerra acabe.

Aguarda e sonha com a paz.

Aguarda… e sonha com uma nova biblioteca.

Mas, até lá, os livros estão a salvo – a salvo com a bibliotecária de Bassorá.

Uma nota da autora

A invasão do Iraque atingiu Bassorá a 6 de abril de 2003. Com a ajuda de amigos e de vizinhos, Alia Mohammad Baker, bibliotecária-chefe da Biblioteca Central de Bassorá, conseguiu salvar 70% da coleção da biblioteca, antes de a biblioteca ser destruída, nove dias depois.

Estes acontecimentos foram relatados pela repórter Shaila K. Dewan do jornal New York Times, que ouviu falar de Alia e da biblioteca durante uma visita que fez ao restaurante de Anis Muhammad, o Hamdan, que fica próximo da biblioteca e que é considerado um dos melhores restaurantes de Bassorá.

A intérprete de Shaila informou-a que Anis tinha uma história incrível sobre a guerra para lhe contar. Shaila marcou um encontro com Anis.

Alia juntou-se a eles e, juntos, partilharam esta história impressionante.

Um pouco depois de a biblioteca ser destruída, Alia teve um AVC e foi operada ao coração. Mas está a recuperar e, apesar de tudo, está empenhada em ver a reconstrução da biblioteca.

Jeanette Winter The librarian of Basra.

A true story from Iraq

New York, Harcourt Books, 2005

(Tradução e adaptação)

Fonte: Clube das Histórias

Dia Mundial das Bibliotecas - 1 de Julho

Dia Mundial das Bibliotecas - 1 de Julho

Dia Mundial das Bibliotecas - 1 de Julho