Leonardo da Vinci – génio universal do Renascimento

Leonardo da Vinci

Leonardo da Vinci nasceu a 15 de Abril de 1452 em Vinci, perto de Eboli. Faleceu a 2 de Maio de 1519 no Castelo de Claux, perto de Amboise.

Ele encarna do modo mais vigoroso o génio universal do Renascimento. É ao mesmo tempo pintor, escultor, arquitecto, naturalista e técnico.

Em 1481 entra ao serviço de Ludovico de Milão, junto do qual trabalha durante vinte anos como engenheiro civil e militar e como artista.

A encomenda mais importante foi uma colossal estátua equestre em bronze do duque Francesco Sforza, mas da qual ele jamais conseguiu a fusão e de que apenas se conservaram alguns desenhos porque o modelo em argila foi destruído pelos archeiros de Luís XII.

Leonardo escreveu igualmente um tratado sobre pintura, e tratados de anatomia, óptica e mecânica.

Depois da queda dos Sforza, Leonardo da Vinci foi o principal arquitecto das fortificações ao serviço de César Bórgia, desde 1502.

Os mapas geográficos e topográficos e planos de cidade por ele desenhados nesta época são obras-primas de mensuração e de representação planimétrica e pertencem aos mais antigos exemplos da cartografia moderna.

Pintor da Mona Lisa

Leonardo projectou canais, desvios de rios, pontes, construiu castelos e pintou a Mona Lisa (Louvre).

Os seus estudos anatómicos, baseados em cuidadosas dissecações de cadáveres e expressos em desenhos magistrais, são os primeiros fundamentos da ciência médica moderna.

Leonardo Da Vinci - Homem Vitruviano

Por meio de experiências e de observações estudou o voo das aves, daí tentando tirar o conhecimento para a criação de aparelhos voadores. Todos os segredos da Natureza foram explorados pela sua paixão de investigador científico.

Depois de novas estadas em Florença e em Roma, Leonardo aceitou um convite de Francisco I para trabalhar como premier peintre, architecte et mécanicien du Roi, com sede no Castelo de Claux, em Amboise.

São destes últimos anos da sua vida os belíssimos desenhos sobre visões do fim do mundo (Castelo de Windsor).

No seu regresso de Itália, Francisco I levou consigo para França o velho Leonardo da Vinci, que será pintor e engenheiro na corte do rei até à hora da morte.

Fonte: História Universal Comparada (vol.VI) texto adaptado | Imagem de Вера Мошегова