O mel tem propriedades benéficas para a saúde

 

O mel tem propriedades benéficas para a saúde!

Conhecido desde há milhares de anos, o mel, que surge com várias cores, aromas e sabores, é um adoçante por excelência que combina bem com inúmeras receitas, e tem também propriedades benéficas para a saúde.

O mel é um alimento que acompanha o Homem desde tempos imemoriais, e sempre teve um papel importante nos seus hábitos alimentares, pelas suas aplicações gastronómicas e pelos seus benefícios para a saúde.

Existem inúmeras referências históricas sobre este ingrediente. Além das menções feitas na Bíblia (haverá, pelo menos, 56 referências no Antigo Testamento, e 5 referências no Novo Testamento), muitos povos da Antiguidade, como os gregos e os egípcios, viam-no como um alimento sagrado.

Para outros povos, o mel chegou a ser utilizado para pagamento de impostos. E se ao longo dos tempos foi usado sobretudo como adoçante, também sempre foi conhecido devido às suas propriedades terapêuticas.

Várias cores…

O mel é produzido pelas abelhas melíferas a partir do néctar que recolhem das flores. Depois, esse néctar é transformado pelas enzimas digestivas das abelhas e armazenado em favos nas colmeias.

Em função das flores de onde é extraído o néctar, o mel pode apresentar uma coloração que vai desde o incolor ao amarelo, ou mesmo ao castanho. Deste modo, a cor dos vários tipos de mel não se traduz num indicador da sua qualidade.

Vários sabores…

Existem também inúmeras variedades de mel, com diferentes aromas, sabores e consistências, uma vez mais devido às plantas de onde é extraído o néctar e também em função da localização geográfica dessas mesmas plantas e do tipo de abelhas produtoras.

Quando o néctar provém de um único tipo de flor, diz-se que o mel é monofloral; quando provém de mais do que um tipo de flor, diz-se que é plurifloral. Em bom rigor, não haverá mel monofloral. No entanto, a presença de outro néctar em pequena quantidade não altera de modo significativo o aroma, a cor e o sabor de um mel produzido essencialmente a partir do néctar de uma determinada flor.

De entre os vários tipos de mel monofloral destacam-se os de acácia, rosmaninho, tomilho, laranjeira, eucalipto, girassol, rosas, urze, castanheiro, trevo, medronheiro e alfarrobeira.

Benefícios do mel

Adoçante natural por excelência, quando comparado com os açúcares branco, amarelo ou mascavado, por exemplo, o mel apresenta um índice glicémico ligeiramente inferior, uma vez que possui água na sua composição (18m5%).

São-lhe atribuídas algumas propriedades benéficas para a saúde (antibacteriano, anti-inflamatório, antioxidante); contudo, apenas para um consumo de, pelo menos, 50 g por dia, o que corresponde a cerca de 36 g de açúcares.

Com esta quantidade, facilmente se alcançariam os teores máximos recomendados pela Organização Mundial de Saúde (50 g por dia, onde se incluem, não só os açúcares simples adicionados aos alimentos e bebidas no momento de consumo, mas também os que são adicionados na sua confeção e preparação e que já nos chegam a casa provenientes de alguns produtos processados).

O mel é uma alternativa para adoçarmos os nossos cozinhados, que confere não só sabor doce, mas também aromas, o que pode levar a que seja utilizado em menor quantidade do que outros adoçantes menos aromáticos. E na quantidade está o segredo.

Sabe-se, atualmente, que a ingestão elevada de açúcares simples está associada ao desenvolvimento de algumas doenças crónicas, como a diabetes tipo 2 e a obesidade, pelo que, por isso mesmo, e tal como para os outros açúcares simples, o mel deve ser ingerido com moderação.

Curiosidades…

– Sabia que para produzir um quilo de mel as abelhas têm de visitar cinco milhões de flores?

– A cristalização, ou solidificação do mel, é um processo natural que ocorre em todos os tipos de mel, constituindo um sinal da sua pureza.

Albert Einstein deixou um aviso: “Se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora; sem flora não há animais; sem animais não haverá raça humana.”

Informação nutricional (composição por cada 100 g de parte edível de mel): Energia: 314 kcal | Lípidos: 0 g | Hidratos de Carbono: 78 g (dos quais açúcares: 78 g) | Proteína: 0,5 g | Água: 18,5 g

Fonte: Continente Magazine (adaptado) | Imagem