A seca do bacalhau em Viana do Castelo

A imagem acima mostra a antiga seca do bacalhau em Darque. Vê-se ao fundo a igreja e o monte de Santa Luzia, em Viana do Castelo.

Em regra, a secagem do bacalhau situava em local próximo às salinas, na foz dos rios, quase sempre na margem esquerda dos mesmos.

Isto deve-se a um fenómeno geológico relacionado com a hidrografia que determina nomeadamente a formação dos sapais e cabedelos nesta zona.

De resto, a localidade de Darque, que deve o seu nome a uma vila romana que ali existiu, pertencente a um senhor chamado Arquius, foi em tempos um lugar da paróquia de Santa Maria das Areias.

Junto ao Cais Novo, fundada em 1774, a fábrica de Louça de Viana do Castelo. Ainda no século XX, aqui existiu a Seca do Bacalhau.

As salinas de Darque existem desde 1085

As mais antigas referências às salinas de Darque datam de 1085. Daqui partiam embarcações rio acima, chegando a carregar até quinze toneladas e atracando em todos os ancoradouros da margem esquerda do rio Lima. Muitos deles estão votados ao esquecimento, aliás à semelhança do que se verifica com as salinas.

Aspeto curioso a registar, desconhece-se até ao momento a existência de qualquer representação etnográfica das tradições dos marnotos por parte dos grupos folclóricos da região de Viana do Castelo.

A secagem tradicional do bacalhau constitui um processo natural cuja prática encontra-se relacionada com a necessidade de conservação dos alimentos durante as descobertas quinhentistas. Esta é a razão pela qual o consumo de bacalhau seco constitui um hábito alimentar exclusivo dos portugueses.

Não obstante, parecendo revelar que não possui outras preocupações mais relevantes, a União Europeia pretende impor-nos o uso de polifosfatos e outros agentes químicos no bacalhau em detrimento do método tradicional de secagem.

Esta decisão constitui uma clara medida que virá prejudicar a saúde e aumentar os preços deste bem alimentar que ocupa um lugar de destaque na nossa alimentação.

Carlos Gomes, Jornalista, Licenciado em História

Seca do Bacalhau 1

Pertencente à Empresa de Pesca de Viana, a antiga e bem conhecida Seca do Bacalhau de Darque – Viana do Castelo, que se destinava a receber o fiel amigo proveniente das capturas dos navios vindos dos mares da Terra Nova e Gronelândia, foi construída no ano de 1914.

O bacalhau da seca de Viana tinha fama em todo o país, graças, entre outras coisas, à sua secagem natural. Esta era feita em estendais de arame onde se dispunham as folhas de bacalhau a secar ao sol.

Está desativada há décadas.

A seca do bacalhau em Viana do Castelo

1 Fonte do texto e imagem

 

Se quiser receber no seu email os novos artigos publicados, subscreva a nossa Newsletter!

Mantemos os seus dados privados e nunca os partilharemos com terceiros.
Leia a nossa Política de privacidade.