Comunicado da Federação do Folclore Português

Comunicado: Solidariedade com o movimento associativo folclórico nacional

«No ano em curso, mas especialmente nos meses de junho e de outubro, Portugal foi assolado por uma autêntica catástrofe a nível de incêndios florestais e urbanos, designadamente nas regiões centro e norte do país.

Pelas mais diversas razões, não conseguiram as instituições envolvidas na proteção civil e no ataque aos incêndios proceder à sua extinção a tempo de impedir a perda de mais de cem vidas humanas e de tão elevado património natural e urbano. Perante tal catástrofe, o país ficou mais pobre e mais vulnerável.

A memória das pessoas que perderam a sua vida nestes incêndios, ou em sua consequência, impõe à sociedade portuguesa e, sobretudo, às entidades oficiais que têm entre as suas principais atribuições a defesa e a salvaguarda de vidas e bens, que no futuro não possam repetir-se tragédias de tal dimensão. Se não se tivesse “poupado” na prevenção, certamente que não se teria assistido à impotência de meios e de recursos para debelar tão vasta calamidade, e nem seria agora necessário despender verbas tão avultadas como as que serão mobilizadas para apoiar as vítimas desta tragédia.

Que, ao menos, saibamos aprender a lição, posto que o preço, sobretudo a nível humano, foi tão elevado!

Entre as vítimas e os lesados desta incomensurável catástrofe encontram-se alguns folcloristas e até alguns grupos de folclore, cujo património, adquirido com tanto empenho e com tanto esforço, foi pasto das chamas. Por isso, a Federação do Folclore Português entende dever expressar aos Grupos e Ranchos de Folclore prejudicados por estes incêndios uma palavra de muita solidariedade e de muito carinho, pugnando para que, qual Fénix renascida das cinzas, possam encontrar força e ânimo para prosseguir no seu tão notável labor em prol da salvaguarda e valorização da cultura tradicional portuguesa.

Os nossos respeitosos cumprimentos.

A Direção da Federação do Folclore Português»

 

Sobre…

A Federação do Folclore Português foi fundada em 28 de Maio de 1997 e é um Organismo de Utilidade Pública, com sede na Avenida João Paulo II, nº857 – 4410-406 Arcozelo – Vila Nova de Gaia

«A FFP faz parte do International Union of European and Extra-European Associations.

Como qualquer instituição, a FFP tem vindo ao longo da sua existência a registar sucessivas adaptações às novas realidades, nomeadamente ao nível das relações com os novos meios de comunicação social na área digital. Mas também no que diz respeito à abertura e apoio aos grupos folclóricos que ainda não são federados – efectivos ou aderentes – mas que aspiram a melhorar a sua representatividade.

A FFP possui a sua sede social em Arcozelo, no concelho de Vila Nova de Gaia, terra de naturalidade de Augusto Gomes dos Santos, seu fundador e primeiro presidente.

Além de Augusto Gomes dos Santos, a FFP teve como presidente Fernando Ferreira da Silva que, em recentes eleições, foi sucedido pelo Dr. Daniel Café, seu actual presidente.» Fonte

Contactos:  E-mail: secretaria@ffp.pt  | presidente@ffp.pt  | direccao@ffp.pt

Tlf:  00 351 22 762 41 95 | Tlm: 96 713 80 89 | Fax: 22 762 64 95

Horário de Funcionamento: 2ª a 6ª feira – das 09:00 às 13:00 horas e das 14:00 às 18:00 horas

Se quiser receber no seu email os novos artigos publicados, subscreva a nossa Newsletter!

Mantemos os seus dados privados e nunca os partilharemos com terceiros.
Leia a nossa Política de privacidade.