Expressões latinas que ainda hoje se usam!

Expressões latinas

O Latim, Língua-mãe do Português, é uma língua derivada do Indo-europeu, e pertence ao grupo itálico. Foi, primitivamente, falada no Lácio, antiga região de Itália, e, paulatinamente, espalhou-se por todo o Império Romano.

A sua existência está documentada desde o século VII a.C.. Do Latim derivam as chamadas línguas românicas (além do português, o castelhano, catalão, provençal, francês, falares reto-românicos, sardo, italiano e romeno).

Como língua falada, é hoje uma língua morta, mas permanece como língua oficial da Igreja Católica, sendo utilizada, para além dos documentos oficiais, em diversos actos da sua liturgia.

É ainda hoje a fonte da nomenclatura de algumas ciências como a Botânica e a Biologia, e entra na farmacopeia.

A seguir, vamos apresentar diversas expressões latinas (ou em Latim, embora criadas após o fim do Império Romano) que ainda hoje se usam correntemente, e o respetivo significado:

A

A.D. ou AD – Abreviatura de anno Domini (frase latina significando no ano do Senhor), utilizada para indicar um determinado ano depois do nascimento de Jesus Cristo, pelo que, nos países anglo-saxões, corresponde à abreviatura portuguesa d.C. «depois de Cristo».

No seu uso em português, a abreviatura AD pode inscrever-se antes ou depois da data: Nasceu em 371 d.C., poderá igualmente escrever-se: Nasceu em 371 AD. (V.D.C.)

Ad hoc – Significa «para esse fim», «exclusivamente para isso», e se aplica a decisões, actos e comissões que se relacionem com situações irregulares ou fora da norma: Para preencher rapidamente os lugares deixados vagos, criou-se um júri ad hoc, que apreciou as candidaturas.

Ad libitum – Significa «à vontade», «à escolha», que, por exemplo, relativamente a um trecho musical, indica que o texto pode ser executado à vontade do intérprete, ou, nas peças para conjunto instrumental, pode ser suprimido. Em teatro, é uma indicação cénica de que o actor pode continuar, improvisando, o diálogo escrito.

Ad nauseam – Significa «até ao extremo mais entediante», «até à náusea». Exemplo: falou ad nauseam dos seus êxitos profissionais.

A posteriori – Significa «depois de se ter experimentado ou verificado». Exemplo: «Ela sempre se opôs à compra das ações e verificou-se a posteriori que tinha razão: baixaram imenso na Bolsa

A priori – Significa «antes de experimentar», «por hipótese»: Fazer um seguro de saúde é, a priori, um bom emprego de capital.

C

Cogito, ergo sum – Frase latina que significa «Penso, logo existo» – frase-chave do pensamento do filósofo francês René Descartes (1596-1650).

D

De facto – Significa «de facto»: O poder de facto está nas mãos dos insurrectos.

Deficit – Em Latim quer dizer «aquilo que falta», «saldo negativo»: Fecharam as contas com um deficit de uns milhares de euros.

De jure – Significa «de direito», «por lei»: Apesar de incapacitado, o rei detinha ainda de jure o poder no país.

De minimis non curat praetor – Significa «O pretor não se ocupa de assuntos triviais», isto é: as pessoas altamente colocadas não se devem preocupar com bagatelas (coisas sem importância).

Deo gratias – Significa «Graças a Deus». Também se utiliza para expressar «Até que enfim que acabou!»

Deus ex machina – Significa «um deus providencial que domina a máquina e tudo regula». Qualquer autor de ficção funciona como uma espécie de deus ex machina.

Se quiser receber no seu email os novos artigos publicados, subscreva a nossa Newsletter!

Mantemos os seus dados privados e nunca os partilharemos com terceiros.
Leia a nossa Política de privacidade.