Trilho Pedestre de Mosteiró | Passeios pedestres

Trilho Pedestre de Mosteiró

Convento de Mosteiró, Cascata da Grova, o Ribeiro Mira, as quedas de água, as motas e levadas.

O Trilho Pedestre de Mosteiró proporciona a descoberta de espaços naturais únicos, como a Cascata da Grova, e joias patrimoniais, como o Convento de Mosteiró.

O Trilho de Mosteiró, em Cerdal, é um percurso com 11,7 Km’s, com um grau de dificuldade fácil, e com características paisagísticas singulares.

O trilho percorre os velhos caminhos das freguesias de Cerdal e Taião, com especial referência aos antigos caminhos de peregrinação à Senhora de Mosteiró.

O percurso começa na Igreja Matriz de Cerdal e segue para Cubes, onde está a casa brasonada de Cubes, acompanhando o ribeiro Mira, com varias quedas de água, levadas e motas.

Ao lugar de Alderete, com várias casas senhoriais, segue-se Gondim, com passagem por umas antigas poldras. Em Gondim a capela da Senhora de Fátima e algumas casas senhoriais.

O percurso segue até à cascata da Grova, a maior do concelho e ao Parque de Merendas de Mosteiró, onde a vegetação autóctone e uma represa de água, com um magnífico espelho de água, fazem as delícias dos visitantes.

O próximo ponto de visita é o Convento de Mosteiró

O Convento de Mosteirô terá sido, provavelmente, o primeiro convento beneditino em Portugal. Existia no ano 920 uma comunidade monástica em Cerdal, com uma Ermida aí erguida, que, posteriormente, se incendiou. A comunidade extinguiu-se por causa da peste.

Em 1392, Frei Diogo Árias em conjunto com mais 6 frades, pediram licença para a reconstrução da primitiva ermida, convertendo-a no atual Convento de Mosteiró.

O percurso segue por velhos caminhos até ao lugar da Felgueira, em Taião, regressando ao lugar de Gozende, em Cerdal, até Bacelar, com a sua Capela da Senhora da Ajuda.

Bogim é o lugar que se segue e onde é possível apreciar um magnífico relógio de sol.

Fonte: Gabinete de Comunicação do Município de Valença