Artur de Oliveira Santos, um republicano idealista

Artur de Oliveira Santos, um republicano idealista

O autor, José Manuel Poças das Neves, dedica uma obra ao célebre administrador de Vila Nova de Ourém. Editado pelas Edições Colibri, o livro será lançado a 4 de julho, por ocasião do 11º aniversário do Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador.

Artur de Oliveira Santos, um republicano idealista” é o título do novo livro de José Poças das Neves. Foi editado pelas Edições Colibri e será lançado no próximo dia 4 de julho, em Ourém.

O evento decorrerá no âmbito do programa comemorativo do 11º aniversário do Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador. Este contará com outras iniciativas dirigidas a diferentes públicos ao longo do dia, através de um programa a anunciar em tempo oportuno.

Artur de Oliveira Santos, o célebre administrador de Vila Nova de Ourém, foi durante mais de 100 anos uma figura estigmatizada, ligada apenas ao episódio da “prisão dos pastorinhos de Fátima”, em 13 de agosto de 1917.

Numa época marcada por mudanças radicais em Portugal (Primeira República e Estado Novo), esta importante figura republicana envolveu-se em polémicas, arriscando a vida pelos seus ideais.

Praticou ataques bombistas contra a ditadura saída do 28 de Maio de 1926, esteve preso e viveu no exílio, em Espanha.

Regressado a Portugal em 1940, viria a apoiar a candidatura de Quintão Meireles à presidência da República em 1951.

Artur de Oliveira Santos, um republicano idealista

O autor

José Poças das Neves é licenciado em História e Mestre em História Regional e Local. Autor de diversas obras que documentam a região de Ourém e Fátima, foi galardoado com o Prémio Villa Portela, em 2018.

A 1 de outubro do ano passado, a Câmara Municipal de Ourém aprovou um Voto de Reconhecimento ao historiador, por ocasião do lançamento do livro “O Concelho de Vila Nova de Ourém em 1924”.

Se quiser conhecer mais sobre Artur de Oliveira Santos, clique aqui.