I Dia Mundial dos Pobres – 19-11-2017

Por sugestão do Papa Francisco, a Igreja Católica vai celebrar, no próximo dia 19 de Novembro, XXXIII Domingo do Tempo Comum, o 1º Dia Mundial dos Pobres.

A mensagem do Santo Padre Francisco para este 1º Dia Mundial dos Pobres, sob o lema «Não amemos com palavras, mas com obras» como assim:

«Meus filhinhos, não amemos com palavras nem com a boca, mas com obras e com verdade» (1 Jo 3, 18). Estas palavras do apóstolo João exprimem um imperativo de que nenhum cristão pode prescindir. A importância do mandamento de Jesus, transmitido pelo «discípulo amado» até aos nossos dias, aparece ainda mais acentuada ao contrapor as palavras vazias, que frequentemente se encontram na nossa boca, às obras concretas, as únicas capazes de medir verdadeiramente o que valemos. O amor não admite álibis: quem pretende amar como Jesus amou, deve assumir o seu exemplo, sobretudo quando somos chamados a amar os pobres. Aliás, é bem conhecida a forma de amar do Filho de Deus, e João recorda-a com clareza. Assenta sobre duas colunas mestras: o primeiro a amar foi Deus (cf. 1 Jo 4, 10.19); e amou dando-Se totalmente, incluindo a própria vida (cf. 1 Jo 3, 16).Um amor assim não pode ficar sem resposta. Apesar de ser dado de maneira unilateral, isto é, sem pedir nada em troca, ele abrasa de tal forma o coração, que toda e qualquer pessoa se sente levada a retribuí-lo não obstante as suas limitações e pecados. Isto é possível, se a graça de Deus, a sua caridade misericordiosa, for acolhida no nosso coração a pontos de mover a nossa vontade e os nossos afetos para o amor ao próprio Deus e ao próximo. Deste modo a misericórdia, que brota por assim dizer do coração da Trindade, pode chegar a pôr em movimento a nossa vida e gerar compaixão e obras de misericórdia em prol dos irmãos e irmãs que se encontram em necessidade.» Ler a mensagem na íntegra

Como forma de melhor assinalar o I Dia Mundial dos Pobres, o Papa Francisco vai almoçar, este domingo, na sala Paulo VI – Vaticano, com 1500 pessoas necessitadas, acompanhadas por voluntários. O almoço vai ser servido por 40 diáconos da Diocese de Roma e 150 voluntários de outras dioceses, e animado pela Banda da Gendarmaria Vaticana e um coro infantil.

Esta iniciativa, promovida pelo Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, vai ser complementada por um outro almoço festivo, servido a mais 2.500 pessoas, em refeitórios sociais, seminários e colégios da Igreja Católica.

A pobreza tem o rosto de mulheres, homens e crianças explorados para vis interesses, espezinhados pelas lógicas perversas do poder e do dinheiro“, lembra o Papa.

 

Segundo a ONU: 6,5% da população global continuará na pobreza extrema até 2030

«Relatório alerta que isso acontecerá se as atuais taxas de crescimento e políticas permanecerem inalteradas; vice-chefe da ONU, Amina Mohammed disse que Agenda de Adis Abeba, a Agenda 2030 e o Acordo de Paris representam um mapa para um futuro melhor.

O relatório da ONU sobre Financiamento para o Desenvolvimento 2017, divulgado esta segunda-feira [22.05.2017], afirma que 6,5% da população global continuará na pobreza extrema até 2030, se a atual taxa de crescimento e políticas para o setor permanecerem inalteradas.

Para as Nações Unidas, novos esforços multilaterais são necessários para tirar 550 milhões de pessoas dessa situação.

Durante evento no Conselho Econômico e Social, Ecosoc, a vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, fez um pronunciamento por vídeo aos participantes do encontro.

Mohammed disse que Agenda de Adis Abeba, a Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável e o Acordo de Paris, sobre mudança climática, representam um mapa para um futuro melhorLer mais

Se quiser receber no seu email os novos artigos publicados, subscreva a nossa Newsletter!

Mantemos os seus dados privados e nunca os partilharemos com terceiros.
Leia a nossa Política de privacidade.