Arroz pica no chão | Jornada gastronómica em Loures

Almoço arroz pica no chão

O Grupo Folclórico Verde Minho vai realizar mais uma importante jornada gastronómica de divulgação da cozinha tradicional minhota:

o Almoço do Arroz Pica no Chão, vulgarmente conhecido como Cabidela de Galo!

A iniciativa vai lugar no próximo dia 10 de Maio, pelas 12 horas, no refeitório da Câmara Municipal de Loures.

Irá contar com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, entre outras entidades minhotas e do concelho de Loures.

A confecção estará a cargo de conceituados mestres na arte de bem cozinhar:

– o Chef Fernando Torres, de Vila Verde, vencedor do Prémio Nacional de Gastronomia,

– e o vianense André Rodrigues, justamente reconhecido como o Melhor Cozinheiro Jovem.

É de referir que o concelho de Vila Verde acaba de ser reconhecido no Festival Nacional de Gastronomia realizado em Santarém como a “Capital do Arroz Pica no Chão”.

O milho, trazido do continente americano nas naus de Cristóvão Colombo, passou a ser cultivado na nossa região e em todo o noroeste penínsular desde há aproximadamente cinco séculos. E, desde então, enraizou-se de tal modo nos nossos hábitos alimentares que os minhotos passaram a ser conhecidos por “pica-milhos”.

Pica-milhos” era uma das designações pelas quais os minhotos eram outrora apelidados, sendo também nas terras mais a sul conhecidos por “galegos”.

De igual modo, o “pica no chão” é a designação que no Minho se atribui ao que genericamente designamos por Arroz de Cabidela, realçando-se, porém, a criação caseira das aves que está na origem da expressão.

O Folclore também serve-se à mesa – venha provar o Património! Fonte (texto adaptado)

Uma receita de Arroz Pica no Chão

Ingredientes

2,4 kg frango do campo (com saqueta de sangue)

1 l vinho tinto

2 c. de sobremesa sal

2 folhas de louro

7 dentes de alho

5 c. de sopa azeite

2 cebolas

2 malaguetas vermelhas

800 g arroz carolino

3 l água

1 dl vinagre

½ molho de salsa

Preparação

Lave e corte o frango em pedaços uniformes. Reserve as saquetas de sangue.

Numa taça, tempere o frango com o vinho tinto, sal, louro e os alhos esmagados e deixe marinar durante 12 horas.

Num tacho, aqueça o azeite e junte os pedaços de frango, bem escorridos (reserve o líquido da marinada), e deixe corar de ambos os lados.

Junte a cebola picada e envolva bem. Refresque com um pouco do líquido da marinada e junte as malaguetas laminadas e limpas de sementes.

Tape o tacho e deixe estufar a carne até estar tenra.

Junte o arroz e, aos poucos, a água previamente aquecida.

Quando o arroz estiver quase cozido, incorpore o sangue misturado com o vinagre e envolva bem.

Deixe terminar de cozer e sirva de imediato polvilhado com a salsa picada. Fonte

Bom apetite!

 

Se quiser receber no seu email os novos artigos publicados, subscreva a nossa Newsletter!

Mantemos os seus dados privados e nunca os partilharemos com terceiros.
Leia a nossa Política de privacidade.