Ser vegetariano – vários tipos deste regime alimentar

Ser vegetariano

Com a leitura deste artigo, vai ficar a saber o que é o vegetarianismo, que tipos existem e que cuidados deve ter para seguir uma alimentação equilibrada e saudável, de modo a não colocar em risco a sua saúde e mesmo a sua vida, pois há regras e limites para tudo!

O que é ser vegetariano e tipos de vegetarianismo

A maioria dos regimes vegetarianos incluem alimentos de origem animal e excluem a carne e o pescado da alimentação, podendo, ou não, haver o consumo de lacticínios e/ou ovos.

Assim, em função do tipo de alimentos que se consome, podemos ser:

vegetariano estrito: é o vegetariano que não consome qualquer alimento de origem animal.

ovolactovegetariano: utiliza ovos e lacticínios na sua alimentação.

ovovegetariano: não utiliza lacticínios, mas consome ovos.

lactovegetariano: não utiliza ovos, mas consome lacticínios.

vegan: para além do tipo de alimentação que consome, implica a adopção de uma filosofia de vida com base na defesa dos direitos dos animais, evitando a sua exploração; ou seja, não consome qualquer alimento de origem animal, nem utiliza quaisquer utensílios desta origem, como, por exemplo, calçado ou roupa de pele.

Cuidados que o vegetariano deve ter

Na alimentação vegetariana (como em qualquer tipo de alimentação!), a variedade é essencial para assegurar uma ingestão adequada de todos os nutrientes. Os vegetarianos ingerem, normalmente, a quantidade ideal de hidratos de carbono; no entanto, vem ter cuidado com o aporte de proteínas, que muitas vezes fica aquém das necessidades.

Como garantir o necessário aporte proteico?

As proteínas são constituídas por um conjunto de aminoácidos, e são fundamentais para o crescimento e manutenção do organismo. Destes aminoácidos, nove não são produzidos pelo organismo, pelo que têm de ser obtidos através da alimentação, sendo, por isso, denominados de aminoácidos essenciais.

 A proteína animal (presente na carne, pescado, ovos e lacticínios) é chamada de proteína de alto valor biológico, uma vez que contém todos os aminoácidos essenciais e é de fácil digestão.

Por outro lado, a proteína vegetal é, na maioria das vezes, de qualidade inferior, não só porque é de mais difícil digestão, como carece de um ou mais aminoácidos essenciais. A proteína da soja é uma excepção, sendo que o tofu e outros alimentos derivados da soja são fontes completas de proteínas de alto valor biológico.

No entanto, há uma série de combinações que podem se feitas com outros alimentos de origem vegetal de forma a equilibrar a ingestão e suprimir as carências de aminoácidos essências nos vegetarianos, como se pode ver nos exemplos a seguir apresentados: