Inquérito às Empresas associadas da NERVIR

Dificuldades e evolução das empresas associadas da NERVIR face ao Covid-19

O segundo inquérito realizado pela NERVIR – Associação Empresarial às empresas suas associadas, entre os dias 22 e 23 de abril, sobre as dificuldades criadas pela pandemia do Covid 19 e a sua evolução, abrangeu empresas de

– serviços (50%),

– agricultura (30%)

– e industria (20%);

76,7% destas empresas, têm até 20 trabalhadores.

Quando questionadas sobre a suspensão da produção,

– 46,7% as empresas referiram não ter suspendido a produção, nem total nem parcialmente, ou seja continuaram a laborar,

– sendo que apenas 13,3% suspendeu totalmente a produção e

– 40% o fez parcialmente.

Destas empresas,

– apenas 36,7% tem trabalhadores em layoff;

– as restantes 63,3% referiu não ter qualquer trabalhador nesta situação.

Por outro lado apenas 40% das empresas referiu ter trabalhadores em teletrabalho.

Quando questionadas sobre os fatores que mais estão a afetar a sua atividade empresarial,

– foi referida a quebra ou inexistência da procura, por parte de 79,2% das empresas,

– assim como problemas de tesouraria (29,2%);

foram ainda referidos problemas com cobranças.

A retoma da atividade e o futuro

Colocámos a questão às empresas sobre se estarão preparadas para retomar a atividade, após o fim do estado de emergência e 96,6% referiram estarem preparadas.

Já quando colocada a questão sobre quais serão as principais dificuldades que irão enfrentar, na retoma da atividade, as empresas referiram,

– a falta de tesouraria por parte dos clientes,

– a quebra na procura resultante da quebra de confiança do consumidor e o medo em relação ao futuro,

– a dificuldade de escoar produto porque a abertura será parcial,

– a falta de liquidez

– e a quebra em todas as áreas de negócio,

– assim como o cumprimentos dos prazos de pagamento.

As empresas produtoras de vinhos da região, referiram ainda

– a dificuldade da retoma da procura e comercialização de vinhos,

– a incerteza quanto ao escoamento de produção da campanha da vindimas 2019/2020,

– assim como a difícil retoma no canal Horeca (hotéis, restaurantes e cafés) e no enoturismo.

Questionadas sobre se, tendo em conta a atual situação, consideravam de alguma forma, poder ter de encerrar a sua atividade, apenas uma empresa considera essa hipótese.

Ainda no âmbito deste inquérito, as empresas referem que vai ser uma crise longa e pedem apoios por parte do estado, com menos burocracia nas ajudas atribuídas, assim como na contratação de empréstimos bancários;

As empresas de vinhos da região referem ainda que até agora não conseguiram enquadrar as suas dificuldades em nenhuma das ajudas que o governo implementou e que as vendas desapareceram, mas os custos continuam porque não podem parar os tratamentos e o cuidado das vinhas.

Apoio da NERVIR

A Nervir – Associação Empresarial, continuará a acompanhar a situação da pandemia Covid 19 e suas consequências para a atividade empresarial, estando à disposição das empresas para, através dos seus serviços, nomeadamente do Gabinete de Apoio Empresarial, poder ajudar as empresas nesta fase tão complicada que atravessamos.

Fonte: NERVIR – Gabinete de Comunicação | Imagem de Gerd Altmann