Como preparar adequadamente uma peregrinação a pé

 

Estamos a aproximar-nos do mês de Maio, por tradição o mês em que milhares e milhares de pessoas, crentes e não crentes, de todo o país, cruzam estradas e caminhos para chegar ao Santuário de Fátima, onde, no dia 13 de Maio, se vai celebrar mais um aniversário da primeira aparição de Nossa Senhora, aos três pastorinhos (Lúcia, Jacinta e Francisco), na Cova da Iria, no longínquo ano de 1917.

Porque nos parece de extrema utilidade, transcrevemos, com eventuais adaptações, as indicações publicadas no jornal “A Voz de Fátima” sobre como “Preparar uma Peregrinação a pé”.

 

Aspetos práticos e logísticos

Cuidados prévios:

– Fazer caminhadas de preparação;

– Tratar dos pés, evitando calosidades;

O que levar para o caminho:

– Sapatos já usados, que proporcionem um andar confortável;

– Par suplente de calçado para caminhar e chinelos;

– Meias brancas, de algodão, sem costura (calçadas do avesso);

– Roupa de algodão, larga, clara e com mangas (só a necessária para cada dia);

– Agasalhos para a noite;

– Lanterna;

– Protetor solar e, se possível, óculos de sol;

– Chapéu e guarda-chuva (e/ou impermeável);

– Água, frutos secos e açúcar;

Algumas advertências complementares

– Levar medicação habitual;

– Cumprir as orientações do médico e não abusar dos medicamentos (analgésicos, sobretudo);

– Identificar com nome, morada e telefone os sacos e carteiras;

– Levar dinheiro suficiente, mas não em excesso;

– Evitar plásticos para cobertura;

 

Recomendações para o caminho

A caminho:

– Caminhar em fila indicana e não em grupo;

– Andar na berma e não na estrada;

– Usar faixa refletora se caminhar de noite, e não andar sozinho;

– Evitar uso do telemóvel enquanto caminha na estrada;

– Evitar bebidas alcoólicas antes de caminhar e enquanto caminha;

– Evitar caminhar nas horas de mais calor;

– Caminhar de forma moderada;

– Percorrer uma distância nunca superior a 30 km por dia;

– Programar, com antecedência, as paragens para comer e dormir;

– Prestar atenção aos carros, mesmo quando reza ou canta;

 – As reuniões de grupo devem ser feitas fora da estrada;

Nos Postos de Assistência:

– Procurar os postos identificados com bandeira dos peregrinos a pé;

– Lavar as meias e calçar as meias lavadas;

– Esperar a sua vez para o atendimento;

– Respeitar e confiar nas pessoas que o atendem;

– Zelar pela limpeza e higiene dos postos;

– Respeitar os momentos de oração e de descanso;

[themoneytizer id=”18933-19″]

Após a chegada ao Santuário de Fátima

– Recorrer aos serviços de apoio aos peregrinos a pé, em caso de necessidade;

– Participar nas celebrações do programa oficial do Santuário;

– Cumprir com simplicidade e espírito de fé as suas promessas;

– Guardar silêncio e respeitar a oração dos demais;

– Procurar reconciliar-se com Deus e com os irmãos;

– Respeitar o Santuário como lugar sagrado e guardar limpeza;

– Tomar as refeições somente nos locais apropriados;

Acolhimento no Santuário:

– No sentido de proporcionar um conjunto mínimo de condições aos peregrinos que vêm a pé ao Santuário de Fátima, são colocados à sua disposição alguns espaços para alojamento.

– O Posto de Acolhimento aos Peregrinos a Pé fica situado na Casa de Retiros de Nossa Senhora das Dores, junto ao Posto de Socorros.

Funcionamento do apoio:

– Em maio, o Posto de Acolhimento aos Peregrinos a Pé abre no dia 9, às 15h00;

– Não são aceites reservas;

– Os peregrinos são atendidos por ordem de chegada;

– A dormida é efetuada em salões ou tendas militares, em colchões no chão (com almofada, lençol e cobertor);

– Serão entregues senhas para sopa, ao almoço e ao jantar, e café com leite, ao pequeno-almoço;

Imagem de destaque

[themoneytizer id=”18933-16″]