Semear e plantar na horta em Dezembro

Semear e plantar na horta em Dezembro

Chegados ao último mês do ano, e apesar do frio que, normalmente, se faz sentir, importa saber o que podemos semear e plantar na nossa horta.

Assim, na horta, e depois de preparar devidamente os talhões e canteiros para as culturas da época e para as da próxima Primavera, pode semear:

– cebolas,

Planta liliácea originária do Turquestão, cujo bolbo é usado na culinária como condimento.

A cebola é rica em fibras, pouco calórica e possui quase nada de gordura e zero de colesterol. Ela é uma ótima opção para prolongar a sensação de saciedade e ajudar no funcionamento regular do intestino.

Disponibiliza ao organismo: vitaminas A, C, B6 e E, além de ácido fólico, manganês, e minerais: potássio, sódio e ferro, etc.

– couves,

Planta hortense, comestível, da família das Brassicásseas (Brassica oleracea L.). A couve-comum, ou couve-brava, é vivaz, existindo no estado selvagem no litoral da Europa Setentrional. Serve para forragem.

Nas variedades cultivadas, de aspectos muito diferentes, usadas como alimento, a parte comestível não é sempre a mesma:
– as folhas (pencas, repolhos);
– pedúnculos florais hipertrofiados e brotos (couve-flor, brócolos);
– parte dilatada do caule(couve-rábano);
– raiz e caule (couve-nabo);
– pequenos repolhos provenientes do desenvolvimento anormal dos rebentos situados na axila das folhas(couve-de-bruxelas).

Outras variedades: couve-cavaleiro, couve-galega, couve-portuguesa ou tronchuda, couve-lombarda ou cresça.

As couves fornecem vários nutrientes ao organismo, como a vitamina C e A e minerais como potássio, cálcio e ferro, etc.

– nabiças,

É o nome dado à rama (sem flor) do nabo.

São pobres em calorias, e ricas em potássio, vitamina A, C, ácido fólico e cálcio. As nabiças têm propriedades diurética, analgésicas e laxantes, pelo que devem fazer parte de uma alimentação equilibrada.

– rabanetes,

Planta herbácea espécie de pequeno rábano, com a raiz curta e carnosa, de sabor picante. Cresce rapidamente e o seu cultivo originou duas qualidades diferentes: o rabanete de tamanho pequeno, rosa ou branco; o rabanete negro ou rábão. Os rabanetes maiores têm um sabor mais picante e são muito apreciados.

Os rabanetes são ricos em fibras alimentares, vitamina C, folato, e minerais como o potássio e fósforo. São também ricos em antioxidantes que contribuem para a prevenção no aparecimento do cancro.

espinafres,

Nome vulgar dado às plantas herbáceas da família das Quenopodiáceas (Spinacia oleracea). São ervas anuais originárias do Oriente (provavelmente da Pérsia) e introduzidas na Europa no século XV. Inclui uma variedade cultivada em Portugal e cujas folhas são utilizadas em culinária, o espinafre-de-holanda.

Os espinafres apresentam um elevado conteúdo de vitaminas A, C, E e K, B1, B2, B3, B6 e ácido fólico.

Relativamente aos minerais, são ricos principalmente em sódio, potássio, cálcio, magnésio, e também em zinco e fósforo. Possuem grande quantidade de fibras e de antioxidantes

– agriões,

Planta dicotiledónea vivaz da família das Crucíferas, muito vulgar nas margens dos ribeiros, mas que também pode ser cultivada.

Os agriões são uma excelente fonte de vitaminas e minerais, tais como: Vitamina C, Cálcio, Ferro, ácido fólico, Vitamina A, vitamina B6, vitamina B12, Magnésio, Fósforo e outros nutrientes que são necessários para a manutenção de uma boa saúde.

– alfaces,

Nome vulgar da Lactuca sativa L., composta da subfamília das Ligulifloras, cultivadas como plantas alimentares. As suas folhas são tenras, obovadas ou oblongas, inteiras, denticuladas ou roncinadas. Apresenta um grande número de variedades.

As alfaces são um alimento rico em betacaroteno (provitamina A), vitaminas C, E e do complexo B.

Também são ricas em fibras e apresentam boas quantidades dos minerais cálcio, fósforo, potássio e ferro.

– favas,

Planta anual da família das Leguminosas, de caule quadrado, com a altura de um metro de grandes flores brancas ou violeta. As vagens contêm de 2 a 5 sementes volumosas. Desconhecida no estado selvagem, é cultivada na Europa desde os tempos pré-históricos, e os Romanos apreciavam-na bastante.

A cultura deste legume, que requer, sobretudo, terras frescas, bem adubadas e desterroadas, é vulgar em Portugal. O termo também se aplica a várias outras sementes com a mesma forma.

Além do elevado teor em proteína de origem vegetal, a fava é rica em amido. É também rica em ferro, vitaminas do complexo B, magnésio, potássio, zinco e fósforo.

– ervilhas,

Planta faseolácea-papilonácea trepadeira muito cultivada devido ao fruto comestível. Para o seu crescimento necessita de terras frescas e um pouco argilosas. Existem numerosas variedades: ervilha comum, ervilha-galega, anã, torta, de debulhar, etc.

São ricas em fibras, hidratos de carbono, proteínas e ácidos nucleicos, As ervilhas também contêm uma quantidade significativa de vitaminas do grupo B (B1, B2 e B3), imprescindíveis para libertar a energia dos alimentos.

– cenouras,

Erva bienal da família das Umbelíferas, com raiz fusiforme comestível. Semeia-se desde o fim do Inverno até aos primeiros dias de Setembro.

Contém açúcares, fosfatos, sais alcalinos e um óleo volátil, excitante e aromático.

A maioria dos benefícios da cenoura pode ser atribuída ao betacaroteno e às fibras. Esta raiz é também uma boa fonte de agentes antioxidantes. Além disso, a cenoura é rica em vitamina A, vitamina C, vitamina K, vitamina B8, ácido pantoténico, ácido fólico, potássio, ferro, cobre e manganês.

Para além disso, também pode plantar:

– chicórias,

Planta da família das Chicoriáceas a que pertencem algumas espécies de hortenses que são comestíveis em saladas (almeirão e escarola). O pó da sua raiz tostada, é usado como sucedâneo do café. As duas espécies de chicória mais conhecidas são a chicória-brava (laxativa) e a chicória endívia (salada).

Para além de conter baixíssimas calorias, as chicórias contêm vitamina A, vitaminas do complexo B, vitamina C, D e também alguns minerais como cálcio, ferro e fósforo.

– couves diversas (por exemplo: repolho e couve-flor).

– estolhos de morangueiros,

Os estolhos são ramificações auxiliares do caule de certas plantas vivazes, que criam raízes ao nível da primeira folha, como é o caso do morangueiro.

– alhos

Planta hortense da família das Liliáceas. O género alho engloba grande número de espécies, como a cebola, o alho-bravo, etc. Contudo, denomina-se alho a planta cujos bolbos são constituídos por um agregado de bolbilhos, tendo vulgarmente o nome de dentes de alho.

Estes bolbos são usados em culinária, como condimento e para fins medicinais. Empregam-se ainda para fazer cola. Alho-porro: alho-bravo, maior que o comum, utilizado também em culinária, aproveitando-se tanto os bolbos como as folhas.

Os alhos possuem um valor nutricional riquíssimo, pois é composto de vitaminas (A, B1, B2, B6, C, E), aminoácidos, adenosina, sais minerais (ferro, selênio, enxofre, silício, iodo e cromo), enzimas e compostos biologicamente ativos como a alicina.

– cebolas.

Planta liliácea originária do Turquestão, cujo bolbo é usado na culinária como condimento.

Composto e fertilização do solo

O “composto” (orgânico), em agricultura, é um adubo com grande acção fertilizante, preparado nas explorações agrícolas (ou nos nossos “quintais” ou jardins) a partir das folhas verdes ou secas, plantas, restos de alimentos, detritos de capoeira, fazendo-os reagir com cal.

Se quiser, pode ficar a saber como se faz a fertilização do solo através de composto orgânico.

ou a fertilização do solo através da adubação verde.

Já agora, fique a saber que

No pomar, deve continuar com a plantação de árvores de fruto de caroço e iniciar a plantação das árvores de fruto de pevide.

– No campo, é tempo de se semearem os últimos trigos de Inverno.

Uma curiosidade sobre o trigo:

“No ano 5.000 a.C. cultivavam-se já, na Mesopotâmia, algumas espécies de trigo (género Triticum).

Muitas delas foram caindo em desuso tendo-se recorrido a outras novas, obtendo-se assim variedades mais adequadas aos fins pretendidos.

O trigo foi um dos alimentos básicos dos seres humanos durante milénios, já que com ele se fabrica o pão, alimento completo descoberto pelos egípcios.”

Saiba mais sobre plantas úteis para o homem.

Se quiser saber que outras atividades agrícolas e relacionadas pode efetuar durante o mês de Dezembro (na vinha, na adega, com os animais, nos olivais, nas matas, nos currais e nos apiários, clique aqui.

Imagem